2017 será o fim da sua carreira como fotógrafo?

em Dicas & Tutoriais.

Fim da carreira de fotógrafo, desmotivação, trajetória, fotografia, tempo, experiência, rotina, estado de inércia, ações efetivas, sonhos, metas, planejamento, cronograma, agregar valor, investimento, estratégias, , imagens sedutoras, aulas de fotografia,  arte da fotografia de moda, focus, escolas de fotografia sp, cursos de fotografia sp, focus escola de fotografia, cursos de fotografia online, cursos de fotografia profissional, aulas individuais de fotografia, melhores escolas de fotografia no Brasil, curso de fotografia zona sul sp, arte da fotografia de moda,

“Minha carreira acabou?”

Guilherme Antunes

Um título assustador, não é mesmo? Bom, desculpe o terrorismo, mas o objetivo era mesmo impactar e levar você a questionar a quantas anda a sua carreira. Se a sua conclusão foi a de que está tudo errado e a desmotivação te consome, sinto muito em confirmar o que você provavelmente intui: o fim da sua carreira já começou.

Por outro lado, se você acredita que chegou onde queria chegar e conquistou todos os seus objetivos, sinto muito, mas a sua carreira também acaba neste ano. O que eu tenho a dizer neste artigo é simples: sem um objetivo e um planejamento, sua carreira como fotógrafo tem data para acabar.

Desde que comecei minha trajetória na fotografia, venho experimentando momentos altos e baixos. O tempo e a experiência ensinam muito. Mas, ao mesmo tempo, a rotina muitas vezes acaba nos deixando em um estado de inércia. Nesse comodismo vamos vivendo dia após dia, deixando de pensar no futuro, de traçar metas e planejar ações efetivas para que nossos sonhos se realizem.

É importante termos objetivos a curto, médio e longo prazo. E para que esses objetivos sejam alcançados, um planejamento, com metas e um cronograma, além de ações que possam ser efetivamente colocadas em prática.

Por exemplo: meu objetivo hoje é conseguir passar mais tempo com a minha família. Para isso, minha meta é reduzir em 20% a quantidade de trabalho, mas ao mesmo tempo, preciso faturar pelo menos o mesmo tanto ou até mais do que venho ganhando. A forma para concretizar este plano é agregando valor ao meu trabalho, de forma que eu possa cobrar mais pelo mesmo serviço. Consequentemente, terei que investir em estratégias para melhorar minha imagem no mercado.

Perceba que por trás de um objetivo tracei várias metas e ações que devem ser empregadas para que eu atinja este sonho. Assim é a definição de objetivos e de um planejamento estratégico. E são por esses dois elementos pelos quais eu guio a minha carreira e o meu dia-a-dia.

Vez ou outra precisamos de alguns chacoalhões que nos mostrem que estamos neste estado de contemplação perante nossa própria vida. Espero que este artigo possa servir como o gatilho necessário para os colegas que estão nesta posição, às vezes até mesmo sem saber.

Mas não vou apenas jogar a bomba e sair correndo. Não seria do meu feitio apenas apontar o dedo para o problema sem propor soluções. Por isto, sugiro a seguir 4 ações concretas para você definir um objetivo e traçar um planejamento na sua carreira de fotógrafo.

  1. Conhecimento técnico

Muitos fotógrafos iniciam na carreira quando decidem transformar um hobby ou uma aptidão natural para a fotografia em uma profissão. Por um lado essa característica é positiva, pois garante que os profissionais da área sejam pessoas que realmente amam o que fazem e, com isso, a tendência é de que sejam mais felizes com a carreira.

Por outro lado, amadores que viram profissionais podem, muitas vezes, pecar no quesito conhecimento técnico. Amar e ter aptidão para alguma tarefa não significa necessariamente que você seja bom em executá-la. Um fotógrafo que se propõe a ser profissional não faz mais que a sua obrigação ao saber o básico da fotografia.

O básico, como bem diz a palavra, é fundamental, mas não é suficiente para um fotógrafo que deseja construir uma carreira. É preciso ir além. Investir em capacitação, ser curioso, manter-se atualizado em suas referências e em novas tecnologias.

  1. Auto-análise

Depois de garantir que se tem o conhecimento técnico e experimentar diferente estilos, o fotógrafo profissional deve fazer uma auto-análise para identificar o que realmente o motiva na fotografia. Por sorte, a área permite que exploremos variados estilos, não só na imagem, mas na rotina profissional em si.

Quem opta por ser fotógrafo de casamento não apenas deve ter mais sensibilidade para captar emoções, como também deve estar apto a um estilo de vida que demanda sacrificar os finais de semana, por exemplo.

Já no caso de um fotógrafo de moda seu conhecimento técnico deverá ser aprofundado. O profissional que opta por este desafio deverá conhecer sobre as técnicas da fotografia, mas também sobre o mundo da moda, a composição de tecidos e texturas e até mesmo sobre a anatomia do corpo, para saber orientar a modelo. Saber em qual estilo você se enquadra é fundamental para planejar uma carreira.

  1. Mapear o mercado

Com a auto-análise feita, você já sabe qual área tem mais afinidade, mas será que o contexto do mercado é favorável a você? A boa notícia é que mesmo se a resposta for “não”, isso não significa que você precisa, necessariamente, mudar seus planos. A diferença é que precisará ter, ainda mais, conhecimento do mercado em que deseja atuar.

Conhecer a fundo o caminho onde se está pisando é a chave para encontrar o diferencial que pode significar o seu sucesso no mercado. Pesquise sobre o passado do setor, procure organizações e empresas especializadas na área (se é fotografia de formaturas, por exemplo, vá atrás de cerimoniais), converse com as pessoas que atuam no setor e com os clientes.

  1. Saber vender

Não saber se vender é um erro que muitos profissionais cometem, não apenas os da fotografia. No nosso caso, muitos não sabem fazer o marketing pessoal, que são estratégias para ressaltar e divulgar as suas próprias qualidades, fortalecendo sua imagem. Não confunda o marketing pessoal com publicidade, pois o primeiro é muito mais sutil e não invasivo. Pequenas estratégias como se vestir de maneira apropriada ou divulgar nas redes sociais quando estiver fazendo um trabalho, podem alavancar seu marketing pessoal.

Além disso, muitos fotógrafos pecam em não saber agregar venda a um produto básico. Por exemplo: se você fechou um pacote para ensaio fotográfico de uma gestante, no dia da entrega do material, aproveite para oferecer um desconto no ensaio newborn para aquele bebê.

Fonte: https://goo.gl/9Gvcwj

 FOCUS Escola de Fotografia –  http://focusfoto.com.br
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9
Fale com a Focus: [email protected]

 Seja fotografo regulamentado
Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – Desde 1975” 

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)