3 PERGUNTAS PARA FAZER ANTES DE COMPRAR OUTRA CÂMERA

em Artigos e Entrevistas.

O fotógrafo britânico Jason Row escreveu ao site Light Stalking sobre as três perguntas que devem ser feitas antes de você adquirir um novo equipamento

As perguntas são pertinentes e podem ajudar a solucionar
dúvidas, evitando gastos desnecessários.

Marcus Dejean/iPhotoChannel

Segundo Jason, o tempo urge e o mercado fotográfico não está
fora disso. A partir do momento em que adquirimos uma nova câmera, estamos
fadados a ver um novo e melhorado modelo ser lançado. Estar sempre na vanguarda
da fotografia pode ser viciante, caro – e sem necessidade na maioria das vezes.

1. Eu preciso disto?

Para Jason, essa deve ser a primeira pergunta a ser
respondida. O mercado fotográfico atual tem sido movido mais pelo marketing do
que pela revolução tecnológica. Não há grandes saltos na indústria, apenas
pequenos passos: os melhoramentos nas câmeras não passam de pequenas e singelas
mudanças que poderiam ser feitas todas de uma vez, mas que parecem se arrastar
ano após ano, modelo após modelo, para que essas pequenas melhorias sejam o
chamariz para a venda dos modelos top de linha. Você não precisa de um touch
screen na sua câmera, precisa? É um melhoramento, mas é uma revolução?

Apesar de algumas mudanças serem importantes, não basta se
deixar levar pelos tentadores reviews de sites ou revistas que garantem que a
câmera é espetacular – certas revistas e sites são pagos para falarem bem dos
produtos e temem que fazer resenhas sinceras demais acarrete o cancelamento do
apoio das fabricantes. Fóruns especializados também não são 100% confiáveis. Fotógrafos
podem ser apaixonados demais por uma marca (os chamados fanboys) e defendê-la
cegamente, não dando o braço a torcer para a fabricante rival.

Portanto, antes de comprar uma nova câmera, leia muitas
resenhas e testes, certifique-se de que esse novo equipamento irá trazer reais
mudanças e cobrir a necessidade que a sua câmera antiga já não supre.

2. Isto irá fazer de mim um fotógrafo melhor?

Jason Row lembra de fotógrafos que dizem que o equipamento
não importa para uma boa fotografia. Nem sempre é verdade. Um fotógrafo de
paisagem pode ter mais vantagem com um equipamento que lhe dê mais opções de
profundidade de campo, aumentando a distância e os detalhes em sua fotografia.

Também pode ser mais bem-sucedido com uma câmera que possua
disparo rápido para capturar animais selvagens com mais precisão. Mas qual
seria a vantagem do uso do disparo rápido para um fotógrafo de paisagens?

O fotógrafo deve se perguntar se “esta câmera tem
características e recursos suficientes para tornar a minha fotografia melhor?”
de um modo geral e não em apenas em uma ocasião em particular. Escreva os
momentos em que você vai utilizar esses recursos e leia o que você escreveu
alguns dias depois. Não tente justificar o uso desses recursos em uma ocasião
especial – afinal, qual é a frequência com que você fotografa natureza e outros
eventos que exigem, por exemplo, o disparo rápido?

Não seja comprado por recursos que não agregarão um uso real
na sua fotografia.

3. Eu posso comprar?

Row dá a dica: analise as respostas das duas perguntas acima
e reflita se a câmera pretendida vale o benefício enumerado nas perguntas
anteriores. Você irá vender o seu equipamento antigo para que não fique tão
pesado o preço da câmera nova?

Aliás, esse equipamento novo irá fazer você ganhar mais
dinheiro? Seja realista e justifique a si mesmo o motivo da compra. Pense
também no preço e facilidade de revenda no futuro. Um exemplo disso são as
lentes que, mesmo usadas, ainda possuem um grande valor de revenda, ao
contrário do corpo das câmeras, que perdem o valor rapidamente no mercado dos
produtos usados.

Para terminar, pense bem nos passos que você dará na hora de
comprar um novo equipamento. Não caia nas armadilhas que o marketing e o
mercado colocam no caminho para vender mais sem oferecer reais benefícios,
apenas gerando necessidades ilusórias, fomentando o desejo com recursos que,
até então, você não precisava. Pense com o bolso e com a cabeça, nem sempre com
o coração.

Fonte: https://bit.ly/2RHumIy

Aproveite para conferir mais dicas sobe câmeras no blog da
Escola Focus.

PIONEIRISMO E INOVAÇÃO:
FOCUS Escola de Fotografia – Desde
1975:  
https://focusfoto.com.br    

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

BOLSA DE EMPREGOS PARA ALUNOS
DA FOCUS

https://focusfoto.com.br/categoria/empregos/

Opinião de Ex- Alunos que
estudaram na FOCUS!
https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus
https://www.flickr.com/photos/focus_escola_de_fotografia/

#cameras   #noticias #dicas_fotografia  #escola_focus #focus   focus_escola_de_fotografia  #focusfoto  #focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia  #escolas_de_fotografia    #aulas_fotografia  #enio_leite  #cursosdefotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: G1 - 12/03/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)