Jovem tem fotos roubadas em rede social por perfil que aplica golpes

em Dicas & Tutoriais, dicas de fotografia.

rede social, perfil que aplica golpes, estelionato, registrar ocorrência, Lara Bach, aparência virtual, golpes na inernet, venda de materiais fotográficos, Facebbok, boletim de ocorrência, crimes virtuais, Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE) da Polícia Civil, DIOE, furto, roubo de documentos, fraudes, (11) 31072219, fotografia, focus escola de fotografia, playboy, focus, escolas de fotografia focus, focus foto, aulas de fotografia, focus fotografia, cursos fotografia, fotografia curso, agência de fotografia sp, focus foto, curso de fotografia av paulista, curso foto, aula de fotografia, fotos intimas de marcela temer, fotojornalismo brasileiro, história do fotojornalismo brasileiro, focus fotografia,

Vítima divulga perfil de golpista da internet que utiliza foto de Adrianna em seu perfil (Foto: Reprodução / Facebook)                              

Adrianna Oliveira teve imagem apropriada por um suposto estelionatário.  Polícia Civil orienta que vítimas de casos similares registrem ocorrência. 

A jovem Adrianna Oliveira tomou um susto ao encontrar, nas redes sociais, outra pessoa  usando fotos suas. O perfil identificado como “Lara Bach”, além de se apropriar do rosto da jovem, utilizava a aparência virtual dela para praticar golpes pela internet em comunidades de compra e venda de materiais fotográficos.

“Uma conhecida minha me alertou sobre um indivíduo se utilizando de fotos minhas em um classificado do Facebook para anunciar a venda de um celular. No outro dia outra amiga minha me mostrou prints de outro grupo o qual uma menina dizia que havia sido vítima de um golpe.

Ela teria comprado um flash e uma lente por 950 reais e a pessoa que utilizava minha foto usando o nome de Lara Bach, levou o dinheiro e sumiu”, disse Adriana. Esta não é a primeira vez que o nome de Adrianna é utilizado em um golpe – anos atrás, um estelionatário entrou em contato com o pai dela para aplicar o golpe do falso sequestro.

“O sequestro não aconteceu e graças a Deus meu pai não acreditou na situação”, disse a jovem que, apesar disso, conta que jamais pensou que algo semelhante poderia ocorrer novamente. “Isso me preocupa demais, haja vista que situações como essa já acarretaram até mesmo linchamento nas ruas por equívoco.

Estou providenciando um boletim de ocorrência da delegacia de crimes virtuais”, afirma. Segundo o delegado Neivaldo Silva, da Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE) da Polícia Civil do Pará, a atitude de Adrianna é correta. “A falsidade ideológica e a falsa identidade tem como o objetivo o estelionato.

Tão logo você tiver conhecimento que alguém usa seus dados é preciso comunicar a polícia, para poder se respaldar. Com a ocorrência feita, você demonstra que não faz parte disto aí”, explica o delegado.

Cuidado com os documentos! 

Além das fotos nas redes sociais, Adrianna desconfia que a pessoa que utiliza sua imagem teve acesso aos seus documentos para criar o perfil falso. “A pessoa se utilizou, além das minhas fotos do Facebook, de uma foto da minha identidade. Coisa que eu jamais colocaria em nenhuma rede social minha”, conta.

“A foto em questão é cortada para não aparecer minha assinatura, e nesse enquadramento percebemos a presença de um clipe, como se o documento tivesse anexado em algum outro papel. Isso geralmente ocorre quando vamos ao médico, quando vamos ao DETRAN ou coisa parecida. Eu jamais tirei uma foto do meu RG com um clipe em evidência.

Por isso acredito que essa pessoa entrou em contato comigo em algum momento desses últimos anos”, afirma Adrianna. Segundo o delegado Neivaldo, muitas fraudes envolvendo documentos ocorrem após furtos. “É difícil prevenir um furto ou roubo de documento, mas a polícia precisa ser sempre comunicada.

O criminoso não rouba em busca do documento, ele vem junto com a carteira ou bolsa após o assalto. Muitas vezes as pessoas não dão a importância devida e relaxam com os seus documentos, mas a identificação é importante porque pode ser usada em fraudes”, conclui.

Fonte: http://goo.gl/GYo5MW  

FOCUS Escola de Fotografia – Desde 1975: http://focusfoto.com.br 
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Conheça os trabalhos de nossos alunos: https://goo.gl/FAflIK
Fale com a Focus: cursos@focusfoto.com.br

Atualize-se com o Blog da Focus: http://focusfoto.com.br/blogs/
Seja fotografo regulamentado. Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

 Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – 1975 – 2016 = 41 anos”
 

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)