5 maneiras fáceis de melhorar sua composição

em Dicas & Tutoriais, dicas de fotografia.

Composição, destaque, dicas de fotografia, grande abertura, equilíbrio dos sujeitos, primeiro plano, velocidades rápidas, detalhes periféricos, regra dos terços, ensaios fotográficos, aulas de fotografia, aula fotografia de moda, focus, escolas de fotografia sp, cursos de fotografia sp, focus escola de fotografia, curso de fotografia online, cursos de fotografia profissional, aulas individuais de fotografia, melhores escolas de fotografia no Brasil, fotografia contemporânea,

Mantenha a atenção na regra dos terços

Ruca Souza/IphotoChannel

  1. Force-se a usar uma diferente proporção de imagem

“Tendemos a usar a proporção padrão da câmera sem pensar muito nisso, mas muitas cenas se beneficiam em sua composição por uma opção alternativa. Escolhas óbvias aqui seriam usar uma opção mais panorâmica para paisagens ou uma opção quadrada para retratos e still life, mas usar uma combinação não convencional pode produzir resultados ainda mais impressionantes. Por que não usar uma opção panorâmica para a fotografia de rua, por exemplo, ou para um casamento?”

  1. Dê espaço para as correções

“Qualquer um que tenha tentado corrigir aberrações óticas ou dificuldades encontradas ao fotografar usando software sabe que isso às vezes significa sacrificar alguns dos detalhes periféricos na cena. Isso depende, é claro, do que você está corrigindo. Pode ser, por exemplo, bastante mínimo quando se corrige uma distorção curvilínea, mas muito maior quando se tenta lidar com linhas verticais convergentes.

Por esta razão, se você ver que uma situação pode exigir algum pós-processamento, tente compor com uma boa margem de segurança em torno de assunto para que isso não acabe afetando a sua composição global. Isso não significa que você não deve tentar obter a imagem pronta direito na câmera, dê um pouco de espaço extra na imagem para os ajustes necessários”

  1. Livre-se de informações desnecessárias de imagem

“Existem configurações que você pode querer olhar enquanto está fotografando, mas câmeras modernas contêm tantas informações na tela que acabam preenchendo muito do visor ou LCD. Em qualquer câmera que você usar, a presença de toda essa informação pode tornar a visualização da cena e composição com precisão mais difícil.

Felizmente, muitas câmeras agora permitem que você desative todas as informações não necessárias, então verifique o manual ou o menu da câmera para ver o que é possível modificar em seu modelo específico”

  1. Veja se você consegue recalibrar seu nível eletrônico da câmera

“Níveis eletrônicos ajudam você a obter o alinhamento perfeito agora são comuns em câmeras compactas, mirrorless e DSLR. Às vezes, no entanto, você pode estar fotografando um assunto que está um pouco desnivelado, ou você pode achar que o nível em si está ligeiramente fora de linha.

Algumas câmeras, principalmente os modelos Canon PowerShot, permitem que você recalibre o nível se você suspeitar que algo está errado, enquanto outras câmeras podem exigir que sejam enviadas ao fabricante ou a um centro de serviços para confirmar e corrigir qualquer falha.

Se sua câmera não oferece qualquer correção e você precisar de uma correção rápida, considere usar um nível de bolha na sapata de sua câmera. É mais fácil utilizar a ferramenta de nível quando fotografar com um tripé – às vezes até o próprio tripé possui nível.

Uma alternativa mais prática é simplesmente mudar para usar a grade (terços) que muitas vezes podem ser ativadas no LCD e visores, e você pode até conseguir alinhar uma linha de pontos AF (ponto de autofoco) contra o assunto”

  1. Lembre-se de que a profundidade de campo apropriada é parte da boa composição

“Uma boa composição não se refere apenas ao equilíbrio dos sujeitos em toda a estrutura; envolve também saber qual profundidade de campo é apropriado para criar o equilíbrio certo entre sujeitos diferentes em distâncias diferentes.

Uma das armadilhas mais comuns ocorre quando se usa lente de grande abertura do diafragma. Aqui a tentação é usar tais lentes em sua maior abertura para isolar assuntos no primeiro plano do fundos (segundo plano), ou para ganhar velocidades de obturador rápidas.

Isto é bom, mas se você acabar isolando seu assunto demais você pode acabar perdendo contexto e fazendo o assunto chamar atenção demais. Fechando sua abertura em apenas um ponto ou mais, manterá a mesma ideia, mas terá um pouco mais definição em detalhes do fundo. Além disso, isto também pode melhorar a resolução e reduzir aberrações, tais como vinhetas e aberrações específicas”

Fonte: https://goo.gl/pwTkgZ 

FOCUS Escola de Fotografia –  http://focusfoto.com.br
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/
Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9

Fale com a Focus: [email protected]

Seja fotografo regulamentado
Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

 Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – Desde 1975” 

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)