500px ELIMINA 1 MILHÃO DE FOTOS COM LICENÇA CC DE SEUS SERVIDORES

em Notícias.

500px elimina 1 milhão de fotos, licença CC, servidores, Creative Commons, rede social de fotografias, Flickr, fotografia aulas, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia online, aula de fotografia, fotografia profissional, focusfoto,  fotografia notícias

De um dia para o outro o 500px decidiu eliminar de seus servidores todas as fotos com licença Creative Commons. Mais de 1 milhão de imagens foram para o lixo

Gilson Lorento/MeioBit

A história aqui é um reflexo do mundo capitalista. Muita gente está chorando, dizendo que é injusto, mas a máquina anda desse jeito mesmo.

O 500px é uma rede social de fotografias. Tipo o Flickr, mas surgiu depois e angariou muitos fãs. A interface gráfica é interessante, a foto é mostrada em tamanho grande, e existe suporte para os metadados completos.

Infelizmente ele nunca foi tão generoso quanto o Flickr ao liberar postagens infinitas e um espaço grande de armazenamento em seus servidores (lembrando que a conta free do Flickr oferece 1TB de espaço sem limitações de upload ou tamanho da imagem).

Algum tempo atrás eles lançaram o seu marktplace onde você poderia negociar suas imagens e também a possibilidade de marcá-las com a licença Creative Commons, uma espécie de licenciamento onde você disponibiliza sua imagem para uso comercial não remunerado, mas com algumas limitações como, por exemplo, a necessidade da citação do nome do autor da foto.

Tudo lindo e maravilhoso, mas a empreitada comercial da empresa na venda de fotos não foi muito frutífera e, em fevereiro, foi anunciado que o 500px foi adquirido pela empresa chinesa Visual China Group, um grande banco de imagens que atua quase que exclusivamente em território chinês.

Todo mundo sabia que algumas mudanças seriam necessárias, mas ninguém esperava algo tão bruto. No mês passado foi anunciado uma parceria entre o 500px e a Getty Imagens que, teoricamente, é uma grande concorrente do grupo chinês que adquiriu a plataforma.

Mas, o acordo entre as empresas aponta que a Visual China seria responsável pela distribuição e venda de imagens oriundas do 500px em território chinês e a Getty Images cuidaria dessa atividade no resto do mundo.

Ontem, dia 1 de junho, a novidade é que a plataforma não mais aceitaria ou distribuiria imagens sobre licença Creative Commons. Ou seja, se você quer distribuir suas fotos pelo 500px você tem que se adaptar às normas de vendas dos dois bancos de imagens.

Seguindo essa linha, durante essa noite, o 500px passou a apagar todas as fotos com a licença Creative Commons que existiam em seus servidores. Mais de 1 milhão de fotos deixaram de existir em 24 horas desde o anúncio da finalização do uso da licença.

 Muita gente reclamou, pois não foi oferecida a oportunidade das fotos continuarem no ar sem a licença e um espaço de tempo muito curto para que seus donos pudessem salvar suas fotos. E aposto que existia muita gente lá que utilizava o 500px como forma de backup, assim como no Flickr, o que deixa meio inviável salvar uma quantidade grande de fotos de uma hora para outra.

Jason Scott , que trabalha no Internet Archive , diz que os voluntários correram no último minuto para preservar todas as fotos do Creative Commons hospedadas em 500px, permitindo que 3 terabytes de fotos fossem salvos.

Segundo informações do próprio Jason Scott, e com a ajuda de dezenas de voluntários, 3TB de imagens com licença Creative Commons do 500px foram salvas com metadados completos e o Internet Archive vai organizar esse acervo e encontrar uma maneira de deixá-lo disponível na internet. Até Evgeny Tchebotarev, fundador do 500px se manifestou negativamente: “As decisões dos últimos anos me deixam muito perplexo”.

Nada mais do que a roda do capitalismo. A empresa é comprada por um grande banco de imagens que tem como objetivo vender imagens e ter lucro com isso. Não existe sentido em manter uma plataforma que fornece imagens para fins comerciais sem cobrança quando o seu negócio é justamente obter lucro nessa área.

O que muda para o usuário normal do 500px? Muito pouco. Você vai continuar postando suas fotos sem a obrigatoriedade de licenciá-las para venda. Mas, sempre com a possibilidade de ganhar um dinheirinho com essa modalidade.

Fonte: https://goo.gl/xwqvpj

Aproveite para rever mais dicas sobre fotografia e notícias nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)