A fotografia chegou ao Pompidou e ao Rijksmuseum

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, dicas de fotografia, Notícias.

Centre Georges Pompidou, MMe Denise Boiffard, Riijksmuseum, Jacques André-Boiffard, surrealismo, André Breton,  Paul Éluard, Man Ray, Georges Bataille, Roger Vitrac, retrospectiva, Journal des Arts, MoMa, Nova Iorque, coleção de fotografia do século XX , John Gutmann, ocupação nazi, Jacques Henri Lartigue, Marilyn Monroe, Eve Arnold,  aulas de fotografia profissional, aulas cursos online de fotografia,  aulas vips de fotografia , fotografe melhor, cursos de fotografia focus, curso de fotografia focus, Fotografia, escolas de fotografia sp, focus escola de fotografia, melhor escola de fotografia sp, cursos de fotografia sp, cursos de fotografia, fotografia online, escola focus, enio leite, melhores cursos de fotografia, cursos de photoshop, curso Vips de fotografia, cursos de fotografia focus, melhores escolas de fotografia sp,  melhor escola de fotografia sp,aulas de fotografia sp, curso de fotografia sp, aulas de fotografia sp,  noticias sobre fotografia, focus foto, curso técnico de fotografia sp, melhores aulas de fotografia sp,  melhores cursos para fotografo profissional, melhor curso de fotografia no Brasil, melhor escola de fotografia no Brasil,  melhores escolas de fotografia no Brasil, melhores cursos de fotografia no Brasil,

Renée Jacobi, 1930, por Jacques André Boiffard. CORTESIA: CENTRE GEORGES POMPIDOU/MME DENISE BOIFFARD

Uma retrospectiva de Jacques André-Boiffard inaugura a galeria permanente de fotografia do Pompidou.

Pelo seu caminho passaram importantes nomes da arte e das letras do início do século XX, em particular os que marcam a aventura surrealista. Estão lá André Breton e Paul Éluard, mas também Georges Bataille e Roger Vitrac. Com uns colabora apenas, mas do fotógrafo e pintor norte-americano Man Ray torna-se assistente em estúdio e em rodagem.

Com tudo isto é de estranhar, faz notar no seu site o Centro Georges Pompidou, que Jacques-André Boiffard nunca tenha sido objeto de uma retrospectiva. Para corrigir a “injustiça”, o museu parisiense consagra-lhe agora, e até 2 de Fevereiro, a exposição inaugural da sua galeria permanente de fotografia. Um espaço a que deverão seguir-se “congéneres” na área do design e da arquitetura. Como? Abrindo áreas que até agora permaneciam ocupadas por serviços, explicou à publicação especializada Journal des Arts o presidente do Pompidou, Alain Seban.

“Esta transformação de espaços de escritórios em galerias reflete a minha política de devolver ao público o máximo de área [possível] dentro do edifício desenhado por Richard Rogers e Renzo Piano”, disse Seban, lembrando as limitações físicas do museu, que lhe permitem expor apenas 2% da sua vasta e riquíssima coleção. Ocupar escritórios é mesmo o que lhe resta fazer se quer aumentar o espaço expositivo já que, ao contrário do que aconteceu com o homólogo americano – o MoMA, de Nova Iorque –,  o Pompidou não pode crescer na praça que hoje ocupa.

Mas esta aposta na fotografia, na arquitetura e no design reflete, também, uma tendência dos grandes museus. No que toca à primeira, por exemplo, o renovado e ambicioso Rijksmuseum, em Amsterdã, também não quer ficar para trás. A recém-inaugurada Ala Philips, que no projeto do atelier de arquitetura espanhol Cruz e Ortiz é inteiramente dedicada a exposições temporárias, foi inaugurada com uma amostra da sólida coleção de fotografia do século XX deste museu nacional da Holanda. Entre as 400 fotografias expostas é possível ver registos da ocupação nazi, curiosas experiências com máquinas voadoras através da lente elegante de Jacques Henri Lartigue, a campeã de mergulho Marjorie Gestring suspensa da câmara de John Gutmann e uma lânguida e sempre sedutora Marilyn Monroe a uma mesa de jogo na rodagem de Os Inadaptados, como só Eve Arnold poderia apanhá-la.

Embora esta ala não fique consagrada em exclusivo à fotografia, ao contrário do que se passa no Pompidou, é bem provável que seja presença assídua, garante a direção do Rijksmuseum.

Fonte: http://goo.gl/fUsHhw

Escola de Fotografia – Desde 1975: http://focusfoto.com.br
Conheça os cursos da Focus:
http://focusfoto.com.br/cursos/
Fale com a Focus: 
[email protected]
Veja  Ultimas Noticias sobre Fotografia:
http://focusfoto.com.br/blogs/

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)