A questão das igrejas cobrarem taxa dos fotógrafos

em Artigos e Entrevistas, curso de fotografia, curso de fotografia para profissionais, curso de fotografia profissional, curso de fotografia profissional sp, curso foto, curso fotografia focus, curso técnico de fotografia sp, cursos de fotografia sp, cursos de fotografia zona oeste sp, cursos de fotojornalismo sp, cursos vips de fotografia, Dicas & Tutoriais, escola de fotografia sp, escola focus de fotografia, escolas de fotografia, escolas de fotografia profissional, escolas de fotografia sp, escolas de fotografias sp, focus curso de fotografia, focus escola de fotografia, focus fotografia, fotografe melhor, fotografia & marketing, fotografia cursos, fotografia escolas sp, fotografia focus são Paulo, fotografia profissional, melhor escola de fotografia, melhores curso de fotografia sp, melhores cursos de fotografia Brasil, melhores cursos de fotografia SP, melhores escolas de fotografia Brasil, Notícias, notícias sobre fotografia, registro MTB fotógrafo profissional, vagas fotografo.

questão das igrejas, taxa para fotógrafos, código civil, pratica ilegal, normas da Arquidiocese, venda casada,  focus fotografia, curso de video Full HD DSLR, focus, enio leite, curso de fotografia, escolas de fotografia sp,  escola focus, focus escola de fotografia, cursos de fotografia sp, curso de fotografia sp, curso fotografia, curso de photoshop, cursos de fotografia newborn, cursos online de fotografia, fotografia cursos sp

É um assunto polêmico, que dá muita dor de cabeça, pois é um absurdo.

Segundo o Código Civil esta prática é ilegal!

Os noivos tem que pagar uma taxa para que o casamento seja celebrado, o que não parece errado se não for abusivo, pois a igreja tem seus custos e gastos, o padre está lá trabalhando, tem os funcionários da igreja e isso tem um custo, não dá para negar. Mas o ponto é: até quanto se pode cobrar por isso?

Segundo as normas da Arquidiocese, a Igreja não pode cobrar mais que duas vezes o valor de um casamento civil, no cartório, essa é a norma, mas muitas igrejas não seguem isso.

E mais: A igreja não pode de forma alguma impor a contratação de nenhum fornecedor, isso é ilegal, é venda casada e não podem, nem devem fazer esse tipo de coisa, mas infelizmente faz, e muito!

Tem igrejas que cobram taxas abusivas, caso os noivos contratem um profissional que não faça parte do tão famoso “Guia de Noivos”, cada igreja tem seu próprio guia, com seus profissionais, não é errado INDICAR, o errado é IMPOR.

Elas chegam cobrar até mais de R$1.000,00 caso os noivos não contratem os profissionais indicados por elas, esse valor é por empresa contratada, por exemplo: Você vai se casar numa igreja X, que tem seu guia de noivos e as normas padrão, caso você contrate o fotógrafo e o coral que não estão nesse livrinho, você, ou o profissional vão pagar essa taxa, o que e um absurdo.

Imagine que você, desde criancinha, elegeu uma Paróquia para se casar.

O tempo passou você foi pedida em casamento e a primeira coisa que fez foi ir correndo na tal Igreja para reservar a data.

Data reservada, noivos felizes e… “Oh! O que é este livrinho?”. É aí que começa o pesadelo.

Vocês recebem um livrinho cheio de fornecedores indicados pela tal igreja. “Indicados” é um eufemismo para a frase “Só quem pagou a taxa anual pode trabalhar aqui”. Isso vale para fotografia, filmagem, decoração, música, etc.

Todos nós temos o direito de contratar quem quiser para seu casamento, sem imposições ou taxas. É o direito da livre escolha, garantido por lei. Não se deixe enganar.

Caso a igreja queira cobrar esta taxa de você, fotógrafo, vá a primeira delegacia policial e munido de seu registro Mtb de fotógrafo profissional, denuncie!

 Focus Escola de fotografia –  http://www.focusfoto.com.br  

Sobre o autor

AS MATÉRIAS APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR DAS AULAS DE TODAS AS MODALIDADES DE CURSOS MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br Por meio desse conteúdo, você já pode ter uma referência do perfil do profissional que colocamos no mercado de trabalho. A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 300 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo NOS CURSOS DA FOCUS, em menos de 4 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 43 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e ORGANIZADOR DO BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado 17/01/2017)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)