As mulheres de Helmut Newton estão em Veneza

em Uncategorized.

Helmut Newton, mulheres, Veneza, Bienal de Arquitetural, projeto de habitação social, mulheres nuas, erotismo, ironia, fetichismo, ilusão, II Guerra Mundial, revista Playboy, vulgar, pornográfico, grandes nus, felliniano, ingênuo,  Focus Escola de Fotografia, curso fotografia, aulas de fotografia, workshops de fotografia, focus, fotografia, curso de fotografia,   curso focus, cursos de fotografia, curso fotografia, escola focus, escola de fotografia focus, curso fotografia online, focus foto, focus fotografia, aula de fotografia, a melhor configuração de dslr para vídeo,  fotos intimas de marcela temer, marcela temer fotos intimas, fotos intimas marcela temer,  playboy, marcela temer nua, fotojornalismo brasileiro, marcela temer pelada, história do fotojornalismo brasileiro, focus fotografia,

A modelo Stefany Seymour por Helmut Newton, 1960                   

Exposição na ilha da Giudecca mostra trabalhos de três livros publicados nas décadas de 1970/80.

A ilha veneziana da Giudecca vai acolher uma exposição relativa à obra de Álvaro Siza, a marcar a representação portuguesa na Bienal de Arquitetura da cidade italiana, que simultaneamente verá retomado um seu projeto de habitação social feito já na década de 1980, e que, entretanto, ficou pelo caminho.

Nessa altura – e mesmo já agora, e até ao dia 7 de Agosto –, os visitantes também interessados pela fotografia poderão visitar uma exposição de fotografia de Helmut Newton (1920-2004), o alemão que ficou famoso pelas suas imagens de mulheres nuas, entre o erotismo e a ironia, o fetichismo e a ilusão.

Quase nada relaciona as duas exposições, como se pode imaginar, a não ser a coincidência geográfica e temporal, mas também a aposição de uma assinatura, de uma perspectiva, de um olhar sobre o mundo… No caso da fotografia de Helmut Newton, a exposição está patente na Casa dei Tre Oci, numa iniciativa conjunta das fundações de Veneza e Helmut Newton de Berlim, terra natal do artista. Reúne 200 imagens, retiradas de três livros publicados nas décadas de 1970-80; respectivamente Mulheres Brancas (1976), Noites de Insónia (1978) e Grandes Nus (1981) – títulos que fazem, de resto, o nome da exposição, por extenso.

Os comissários são Matthias Harder, conservador da Fundação Newton, e Denis Curti, director artístico da Civita Tre Venezie e da instituição que acolhe a exposição. Recordando a polémica que por várias vezes acompanhou o trabalho de Helmut Newton, nomeadamente as acusações de machismo e utilização abusiva da imagem da mulher, Denis Curti fez questão de assinalar, em declarações ao jornal El País, que, ao contrário, ele foi o primeiro fotógrafo “interessado em libertar a mulher da cozinha e do quarto de passar a ferro: assumiu muitas responsabilidades e decidiu olhar o mundo a partir de um ponto de vista muito preciso, muitas vezes incómodo”.

Erotismo e ironia são, de resto, as principais marcas da obra longa de Helmut Newton, e Denis Curti lembra a importância da passagem do fotógrafo, após o fim da II Guerra Mundial – que o obrigou a fugir da Alemanha e a radicar-se na Austrália, com uma estadia em Singapura –, pela revista Playboy.

“Para os fotógrafos, a Playboy era um laboratório de experimentação e isso marcou-o profundamente: faz um erotismo que não é nem vulgar nem pornográfico. Joga sempre com o que mostra e o que sugere. ” Nos seus três capítulos, a exposição Helmut Newton, fotografias: Mulheres brancas, noites de insónia, grandes nus, permite percorrer, a cores e a preto-e-branco, três etapas da obra do autor, desde a introdução da fotografia do nu feminino na moda até às imagens de grande formato, passando pelos retratos.

E Denis Curti acrescenta que “quem pensa que Helmut Newton fotografa as mulheres como objetos está completamente enganado”, vendo na sua obra, antes, “uma grande homenagem” ao feminino, com um erotismo simultaneamente felliniano e ingênuo.

Veja mais mulheres de Helmut Newton: https://goo.gl/saExaO
Fonte: https://goo.gl/ElUtMH

FOCUS Escola de Fotografia – Desde 1975: http://focusfoto.com.br 
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Conheça os trabalhos de nossos alunos: https://goo.gl/FAflIK
Fale com a Focus: [email protected]

Atualize-se com o Blog da Focus: http://focusfoto.com.br/blogs/
Seja fotografo regulamentado. Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

 Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – 1975 – 2016 = 41 anos”
 

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)