AS TENDÊNCIAS VISUAIS PARA 2020 SEGUNDO OS PRINCIPAIS BANCOS DE IMAGEM

em Notícias.

Cyberpunk é visual como tendência para 2020. Foot: Depositphotos

Adobe Stock, Storyblocks e Depositphotos também
divulgaram relatórios com o que vem por aí com base nos dados dos usuários

Leo Saldanha/Fhox

Análises sobre arte e design para 2020 e que vão abrir o
caminho para uma nova década de mudanças visuais impactantes. De olho nisso, os
principais bancos de imagem do mundo divulgaram algumas tendências visuais para
o ano que começa. São informações valiosas que merecem atenção.

Tendências de design para 2020

Depositphotos – A estética Bauhaus retorna com força. E nesse quesito o que vai valer é a velha máxima do “menos é mais”. Designs mais planos, minimalismo e movimentos mais suaves na parte de design são tendências. Contudo, o que deve avançar com mais força é o uso de elementos tridimensionais e transições mais complexas. Desenhos e formatos menos convencionais, tipografia customizada e ilustrações que se transformam em imagens reais.

Um aspecto mais bruto e rebelde deve emergir no design em 2020. O espaço do sem graça e comum ficará mais restrito. Sobretudo em um mundo com tantas publicações e poluição visual. Logo, uma estética com uma pegada digital e decadente pode aparecer como estilo predominante. O que muitos designers chamam de estilo brutalista deve ganhar força.

Adobe diz que o que é feito a mão e o aspecto artesanal terá
mais força em 2020. Ilustrações, tipografias e elementos do tipo “desenhados”
terão mais sucesso. O que dá um toque mais pessoal em uma era virtual. O que
tem relação com a estética que já ganha força em ilustrações com água e cores
aparecendo com força nas redes sociais nos últimos tempos. Para a Adobe ArtDeco
e o estilo semi surreal terão destaque. Com técnicas que envolvem o fantástico.
A Adobe diz que a estética gótica também aparecerá com destaque. Um lado
sombrio e analógico combinados em um mundo digital.

Cores:

A Shutterstock divulgou no ano passado a tendência para
2020. Como destacamos abaixo. Contudo, vai bem na direção oposta a cor do ano
definida pela Pantone. Que traz uma característica mais conservadora.

Tradicionalmente o banco de imagens (e conteúdos multimídia)
divulga nessa época do ano as tendências de cores para o próximo ano. Como eles
fazem isso?

Na verdade é com base nas próprias fotos baixadas pelos
clientes. Ou seja, bilhões de arquivos que geram dados e indicam a tendência.
Então, de certa forma é uma indicação de algo que já está ocorrendo entre
designers, fotógrafos e criativos em geral. Três cores se destacam para 2020:
Lush Lava, Acqua Menthe e Phantom Blue.

O responsável pelo marketing da Shutterstock Lou Weiss,
disse em comunicado oficial que houve uma mudança das cores tipo “Neon” para
cores mais saturadas, elevadas e “bold”.

Tendências criativas para 2020

Depositphotos diz que a próxima década será sobre a inteligência artificial e a realidade estendida (XR). Essa última item tem relação com os avanços do Facebook com a integração dos óculos de realidade virtual que devem estar mais presentes na rotina das pessoas. Será algo com influência nas compras, prazer, comunicação e informação.

Tudo integrado com ferramentas móveis mais poderosas e rápidas. A demanda por conteúdos verticais para fotos, animações, vídeos e ilustrações. Uma grande adaptação para essa nova era já que a tendência da digitalização global terá enfoque na realidade estendida e inteligência artificial mudará a forma como os conteúdos serão criados e assistidos.

As mídias vão funcionar de forma mais combinada o que só
comprova a importância do profissional multimídia que sabe atuar com os
diferentes elementos.

Adobe Stock diz algo curioso. Que os criadores e marcas
terão que criar conteúdo pensando não só nos jovens, mas também nos mais
velhos. E que a mensagem para esse último grupo não deve mostrar conteúdos que
indiquem passividade e inércia. Na verdade os veteranos estão cada vez mais
ativos e os conteúdos devem explorar isso. Esse espírito inclusivo deve abarcar
também a conexão entre as gerações Millenials e Z. Esses dois grupos trazem uma
semelhança: uma forte atribuição de comunidade. Somos uma tribo definida por
propósitos que impactam meu estilo de vida.

Storyblocks – As marcas terão que mostrar de alguma
forma “autenticidade emocional”. Anúncios e postagens com enfoque comercial
devem explorar “o real e o essencial”. E a única forma de fazer isso é falar
com emoção gerando conversas para conexão. “ser mais honesto e aberto com a
audiência”. Aqui a Storyblocks confirma o que a Depositphotos também indica
como tendência. Enfocar na honestidade e na qualidade do trabalho mostrando a
importância de ser franco com os clientes. Storyblocks diz que os vídeos terão
papel fundamental nesse processo. Aqueles que investirem em vídeo deverão
prestar atenção nas narrativas. O que irá exigir dois aspectos fundamentais:
ser um contador de histórias e ter domínio técnico das ferramentas.

Deposiphotos diz que para essa área a tendência será de intrigar a audiência com movimentos suaves, formatos fluidos e animações com formas desconstruídas. O que se bem feito vai gerar trabalhos hipnóticos, vibrantes, tridimensionais que vão fisgar a atenção e fixar o olhar o espectador nas postagens digitais.

Adobe Stock diz que a grande tendência é a interatividade
com gráficos e animações que respondam ao movimento do usuário para chamar a
atenção. A tendência do abstrato líquido de deixar elementos fluírem livremente
em seus formatos e curvas para criar uma composições dinâmicas. Neon Glow que
já apareceu com força em 2019 segue firme para 2020 criando um apelo visual
retrô e cyberpunk. Ao mesmo tempo visionário, divertido e elétrico.
Depositphotos diz a mesma coisa. Que o cyberpunk é uma estética que retorna com
tudo em 2020.

Shutterstock fez toda uma análise em várias frentes com
tendências criativas e visuais para 2020. Algo que foi abordado nesse post com
todos os detalhes. Saiba mais clicando aqui: Tendências Criativas para 2020
segundo a Shutterstock.

Fonte: https://bit.ly/2Rpmf3h

Aproveite para conferir outras notícias sobre mercado e
tendência no blog da Escola Focus.

PIONEIRISMO E INOVAÇÃO:
FOCUS Escola de Fotografia – Desde
1975:  
https://focusfoto.com.br    

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

BOLSA DE EMPREGOS PARA ALUNOS DA FOCUS
https://focusfoto.com.br/categoria/empregos/

Opinião de Ex- Alunos que
estudaram na FOCUS!
https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus
https://www.flickr.com/photos/focus_escola_de_fotografia/

#Adobe_Stock     #dicas   #noticias #dicas_fotografia  #escola_focus #focus   focus_escola_de_fotografia  #focusfoto  #focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia  #escolas_de_fotografia    #aulas_fotografia  #enio_leite   #cursosdefotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)