Blog Focus

Informações, artigos, aulas, tutoriais e novidades
sobre o mundo da fotografia

Sessões em Sets Paulistanos

por em .

Sets Paulistanos, Cristiano Burmerster, Focus Escola de Fotografia, fotografia profissional, oficina de negócios,  amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

(*) Entrevista com Cristiano Burmerster –  Fotografo profissional formado pela Focus Escola de Fotografia – Programa – Pensar & Fazer Arte

Estúdios de bairro em São Paulo, SP abrem caminho para a fotografia profissional

Oficina de artista, oficina de negócios. Assim se pode definir um estúdio fotográfico.

Na cidade de São Paulo há milhares deles, com comunicação na fachada externa ou não, atendendo agências de publicidade, moda, arquitetura, empresas ou o público em geral querendo um retrato da família, da gestante, do nenê, do adolescente, do bichinho de estimação.

Um segmento que alimenta laboratórios, fabricantes de câmeras, equipamentos de iluminação, porta-retratos, Álbuns, Encadernadoras, moldurarias e tudo mais que se apresente para receber uma imagem, como uma caneca, e que vem apresentando arranjos interessantes para manter a saúde financeira e expandir as operações.

Um bom exemplo é o que nossa ex-aluna Gabi, no Jabaquara, está fazendo. O estúdio é do casal de fotógrafos Eduardo Franco e Gabi Mendes. Surgiu em de 2013, com a proposta de cobrir eventos esportivos e corporativos.

Três anos depois de inaugurado, eles passaram a oferecer fotos impressas na hora, um serviço que os clientes abraçaram de imediato. Como em eventos tem sempre alguém demandando por reportagens de casamento, aniversario de criança, fotos para publicidade de um produto ou serviço, o estúdio foi incorporando esse filão tendo como carro-chefe a fotografia de eventos corporativos com impressão de fotos na hora. Mas Franco resolveu se mexer mais.

Aproveitando as instalações do Estúdio da Gau,  outro aluno vai inaugurar nos próximos dias o Foto Splash, um projeto que é resultado dos estudos que fez com a Focus.

Na publicidade, a depressão vivida pelos estúdios tradicionais está cedendo espaço para Cristiano Burmester, ex-aluno da Focus e  presidente da Abrafoto (*) , Ele constata aquecimento. “As próprias agências estão Voltando e isso faz com que surjam mais estúdios na cidade”, diz ele, que inaugurou o seu em 2008. voltado para still e moda. mas que hoje tem no leque de serviços eventos corporativos. retratos de executivos, books de gestante. criança. sensual. modelos e como adicional. locação das instalações.

(*) Entrevista com Cristiano Burmerster.  Pensar e Fazer Arte – A arte da fotografia – 64

Aproveite para rever mais dicas sobre fotografia profissional nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

FLASHES PARA LOCAÇÕES

por em .

Flashes para locações, gerador portátil, bateria, transmissão de disparo, radioflash. equipamento top, aulas de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Para locações externas leve flashes com potência de 300 e 400 Watts alimentado por um pequeno gerador portátil e bateria

Para facilitar sua movimentação, o fotógrafo opta por usar um sistema de transmissão de disparo por ondas de rádio.

O monopé também se tornou outro recurso indispensável, pois ele do flash a bateria pode ser carregado de um lado para o outro sem problemas de assistente – o que não seria possível com o tripé, que ainda pode ser derrubado pelo vento.

Alguns de novos alunos trabalham com câmera profissional da Canon e com as objetivas 24-105 mm, 24-70 mm e 70-200 mm. No entanto, para fazer o tipo de trabalho que fazem não é necessário equipamento top de linha

Qualquer boa câmera DSLR basta desde que use um radioflash para o caso de a câmera não dispor de um contato PC para sincronismo de flash e qualquer flash a bateria, de uma boa marca, pode ser usado na iluminação.

Como capricham na composição e na iluminação, esses alunos usam o Photoshop apenas para correções básicas na pele da noiva e nas cores. Aos que se espantam com a luz das fotos que faz, ele afirma que há pouquíssimo tratamento nas imagens e muita dedicação à boa e velha técnica fotográfica.

DICAS:

Flashes de estúdio portáteis e alimentados à bateria são os ideais para o serviço.

Cada acessório de luz acoplado ao flash cria uma iluminação diferente.

Fotos assim não necessitam de câmera top de linha nem do flash a bateria mais caro.

Aproveite para rever mais dicas sobre fotografia de moda nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

O EQUIPAMENTO NECESSÁRIO PARA LOCAÇÕES

por em .

Equipamento necessário, flash de estúdio, efeito do octosoft, lusz difusa, beleza do modelo, esquema de luz, escolas de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Efeito do octosoft

Além de pesquisar os recursos do flash de estúdio para criar uma linguagem para seu trabalho, os fotógrafos profissionais também contam com alguns modificadores para controlar melhor a luz.

Eles gostam de levar tudo o que tem para as fotos em locações externas, mesmo tendo mais peso para transportar.

Normalmente usam um octosoft para obter uma luz difusa e uniforme que ressalte a beleza do modelo. O acessório é geralmente posicionado na lateral esquerda da cena e acima do modelo.

Há casos que usa mais do que um acessório para criar um esquema de luz. Pode ser apenas uma sombrinha branca para a luz mais suave e sombras amenas ou ela em conjunto com um snoot curto para gerar luz pontual e concentrada na cabeça do modelo.

O kit dos fotógrafos conta também com um hazy para obter luz difusa, um striplight para iluminar lateralmente todo o corpo da noiva criando luz intensa e sombras acentuadas, além de um globo difusor para uma luz uniforme em ângulo de 360 graus.

Muitas vezes eles substituem as sombrinhas por um refletor Portrait prata, que vem com um difusor. Sem o difusor ele consegue uma luz dura e, com ele, tem uma luz mais suave e difusa.

Quando precisa concentrar iluminação, usa um refletor base com colmeia somente no rosto da modelo. O snoot também é uma opção de luz de recorte ou segunda luz, que pode destacar o buquê ou o sapato da noiva.

Em alguns ensaios, recomenda-se levar ainda uma máquina de fazer fumaça para os efeitos integrados à iluminação. Porém não é em qualquer situação que esse recurso é utilizado,  pois há lugares específicos para usar a fumaça, em situações de locação externa quando há uma boa contraluz em meio às árvores

Ou em locais não muito atraentes ou ainda nas situações em que explorou muito o s recursos do estúdio e precisa de algo para diferenciá-lo.

Aproveite para rever mais dicas sobre fotografia de modleos nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

COMECE EM AMBIENTES EXTERNOS

por em .

Ambientes externos, pró e contras, câmera, fotografe, dias ensolarados, fotos, qualidade, celular, cursos de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Quer ficar realmente à vontade para aprender os prós e contras da câmera e se familiarizar com todos os mostradores, controles e tudo mais sem ficar frustrado

Então, pelas duas primeiras semanas, apenas fotografe em agradáveis dias ensolarados (ou pelo menos, em dia que há uma grande quantidade de luz exterior, porque até dias muito nublados podem muito bem ser claros quando se trata de câmeras).

Por que fora? Porque você ficará encantado com os resultados. Fotografar em ambientes externos é uma brisa, e você poderá fotos boas qualidade durante todo o dia.

Entre ambientes fechados e com pouca luz em uma catedral ou um ginásio, antes de você saber o que está fazendo, e você ficará muito frustrado com a câmera e com os resultados.

Comece com ambientes externos nas primeiras poucas semanas e você vai adorar essa DSLR, e ela funcionara muito bem durante todo o dia, todos os dias.

Depois de pagar o jeito dela e saber onde estão todos os principais botões e mostradores e o que eles fazem você pode passar para um ambiente interno e começar a se preocupar com coisas como ajuste fino do ISO, velocidade do obturador, e segurar a câmera com mais firmeza.

Sei o que está pensando: “Mas a câmera do meu celular funcionava bem em ambientes internos. Ela fazia fotos granuladas. Não era barulhenta, mas funcionava”. Isso é diferente. Comece em ambientes externos. Você vai me agradecer um dia (a menos que seja um dia chuvoso).

Aproveite para rever mais dicas sobre manuseio de câmeras nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

DEZ COISAS QUE GOSTARIA QUE ALGUÉM TIVESSE ME DITO – QUANDO COMECEI A FOTOGRAFAR

por em .

fotógrafos profissionais, mercado de trabalho, subir na carreira, contexto, sociedade secreta dos fotógrafos, aulas de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Então, por que fotógrafos profissionais não comentam essas coisas quando você começa a “subir na carreira”?

Na verdade, não é muito simples, mas você precisa conhecer no contexto para entender como, historicamente, isso tudo como funcionou.

Pelo que me lembro, havia uma “Sociedade Secreta dos Fotógrafos que fizeram um juramento de sangue para nunca compartilhar seus segredos arduamente ganho com pessoas de fora”

E esse cartel de fotógrafos profissionais controla o fluxo de informações, assim como o ICANN controla a distribuição de domínios web.

De qualquer forma, a irmandade sagrada controlou o fluxo das técnicas fotográficas por muitos anos compartilhado apenas com outras irmandades sagradas durante uma cerimônia ritualística de “compartilhamento de maestria”, realizada uma vez por ano em uma caverna

Enfim, o que por fim quebrou esse elo do sigilo religioso foi na verdade em erro de digitação que funcionário administrativo cometeu. Ao utilizar o papel timbrado e seus cartões e visita em 2002, um estagiário trabalhando no projeto aparentemente digitou os nomes deles não incluído acidentalmente duas letras cruciais, “NC”, que era parte “Nunca compartilhar” de seu nome.

Como as coisas tendem a ser mantidas secretas em irmandades como essa, o membros acharam que isso era um decreto do governante (Ordem Parlamentar dos Profissionais, um grupo cujo membros regulares são até proibidos de se referir à sigla), e assim os membros começaram a compartilhar essas técnicas, uma maneira aberta e livre, e foi assim que chegamos a onde estamos hoje.

Ou pode ser que esses profissionais simplesmente tenham medo de que, se outras pessoas aprenderem essas coisas, eles acabem perdendo seus clientes. É difícil dizer.

Na realidade, o que esses fotógrafos nunca consideraram é que a questão básica nunca foi apenas ter domínio técnico ou estético, mas de ter competência de se manter no mercado.

Aproveite para rever mais dicas sobre mercado de trabalho, nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

“OLHARES REVELADOS” FAZ CONTRAPONTO ENTRE ARTISTA-FOTÓGRAFO NA ERA DIGITAL

por em .

Voz criativa, fotografar, coisas, mundo, ao seu redor, montar, fotografia, elementos, câmera, fotomontagem, imagens editadas, escolas de fotografia, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia, escolas de fotografia, escola focus, escola de fotografia, curso de fotografia profissional, aula de fotografia, curso fotografia, playboy

Abertura da exposição será no Museu Afro Brasil no próximo dia 8, com objetivo de refletir sobre a atividade fotográfica no século 21

Secretaria da Cultura- SP

Como sugere o nome da mostra, “Olhares Revelados” pretende desnudar aos olhos do espectador a arte da constante busca pelo sentido da imagem. Para o curador da exposição, Silvio Pinhatti (*), essa característica se perdeu no século 21.

“Nos últimos anos, temos experimentado a cada instante um imenso crescimento da produção de imagens por multidões de celular em punho e redes sociais como o Instagram e o Facebook. Como é possível, num cenário como esse, valorizar a produção fotográfica e ressignificar o ofício do fotógrafo?”, questiona Pinhatti.

“Se hoje um senso comum afirma que ‘qualquer um’ pode produzir imagens – que vão se perder nas redes sociais num movimento praticamente sem autoria – como cristalizar a arte fotográfica com o cuidado, a atenção e o labor que ela merece?

Como estender uma linha do tempo que faça jus a artistas tão fundamentais, que nos ensinaram que a fotografia é uma arte narrativa, memorável, imprescindível? Se tem se tornado tão banal a produção de imagens prolixas, é possível observar nelas uma frouxidão de sentido que sem dúvida não faz parte da fotografia como surgiu e se encorpou ao longo do século 20.

Desse modo, é preciso que estejamos atentos aos artistas-fotógrafos que continuam zelando por essa arte”, afirma o curador.

“Olhares Revelados” reúne 87 fotografias de sete fotógrafos brasileiros: Andrea Fiamenghi, Eidi Feldon, Gil Rennó, Lucila de Avila Castilho, Paulo Behar, Pedro Sampaio e Tuca Reinés. Para além do ofício que une os sete profissionais, os artistas selecionados possuem em comum o afeto e a celebração da atividade, buscando por meio da fotografia a beleza, a comunicação e a impressão de sentido à imagem.

Sobre os artistas:

Andrea Fiamenghi

Nascida em São Paulo, Andrea Fiamenghi vive em Salvador, na Bahia, desde os quatro anos idade. Sua paixão pela fotografia a fez encontrar-se com a obra de Pierre Verger, grande fotógrafo e antropólogo francês, residente em Salvador. Do encontro com a obra e sob a influência do mestre, começa a retratar o povo nas ruas de Salvador e a desenvolver pesquisas. Na mostra “Olhares Revelados”, Andrea apresenta imagens da Cerimônia Águas de Oxalá e as festas do calendário religioso do Terreiro Iiê Axé Opô Aganju,

Eidi Feldon

Designer e fotógrafa, Eidi Feldon fez orientação de fotografia com Claudia Andujar nos anos 1970, e desde então sempre esteve de máquina em punho. Em “Olhares Revelados”, Feldon mostra registros da série “Thesaurus – O Lugar da Observância”, que reúne fotos que nos falam de um vestígio de tempo passado, mas também de um conjunto de circunstâncias do presente, que antevê os aspectos disruptivos de uma civilização que atravessa o seu momento mais pungente de deterioração ecológica.

Gil Rennó

Há quinze anos vivendo na Serra da Mantiqueira, Gil Rennó vem fotografando a fauna e a flora locais, sua gente, seu comércio e seus hábitos. Na exposição “Olhares Revelados” o artista apresenta fotografias de duas manifestações da cultura popular local cruciais para a população da Serra da Mantiqueira. São elas as comemorações da Festa de Treze de Maio no bairro do Quilombo em São Bento do Sapucaí, e a Via Sacra no município de Gonçalves (MG), em que a população faz uma peregrinação em volta da pedra do Cruzeiro.

Lucila de Avila Castilho

Nascida em São Paulo, em 1957, a artista é especialista em fotografia de viagem. Segundo o fotógrafo André Douek: “Na fotografia de Lucila identificamos os elementos, as estações e as criaturas. Estamos diante das cenas da gênesis”. Na exposição “Olhares Revelados”, Lucila apresenta imagens da Escócia, Chile, Itália e Islândia.

Paulo Behar

Com diversas fotos publicadas pela National Geographic e BBC Brasil, Paulo Behar procura registrar as belezas da natureza e vida selvagem, com um olhar que busque impactar e emocionar o espectador. Na mostra “Olhares Revelados”, o artista mostra fotografias da natureza selvagem encontradas em lugares como Chile, Cananéia (SP), Cubatão (SP), Pantanal do Rio Negro (MS), Poconé (MT), Barão de Melgaço (MT), Jardim (MS), Miranda (MS), Porto Jofre (MT)

Pedro Sampaio

Paulistano de 27 anos, acostumado à vida da metrópole e com formação multidisciplinar, Pedro Sampaio fotografa a resistência cultural dos que vivem à margem da globalização nos centros urbanos. Em suas viagens para Cuba, Irã, Líbano, países desacreditados pela imagem dos noticiários ou comunidades brasileiras isoladas da grande mídia, a fotografia lhe permitiu registrar aquilo que testemunhava

Tuca Reinés

O premiado fotógrafo Tuca Reinés exibe retratos feitos na aldeia de Jerusalém, província de Laikipia, centro do Quênia, África. Com cerca de 300 habitantes, a aldeia congrega três das principais etnias do norte do país: Samburu, Turkana e Borana.

Serviços

Abertura da exposição “Olhares Revelados”

Dia 08 de Dezembro de 2018

Às 12h

Atividade Gratuita

(*) Silvio Pinhatti foi laboratorista e professor da Focus Escola de Fotografia de 1982 a 2002,

Fonte: https://goo.gl/HBJ6jz

Aproveite para rever mais dicas sobre linguagem fotográfica, nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

Olhares revelados, exposição de fotografia, Museu Afra Brasil, era digital, atividade fotográfica, século 21, cursos de fotografia,

amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

   

PROCURA-SE: FOTÓGRAFO PARA VIAJAR O MUNDO (E AINDA GANHAR 400 MIL REAIS POR UM ANO)

por em .

Procura-se fotógrafo, viajar o mundo, ganham 40 min reais por ano, salário fixo, despesas pagas, seviço on-lne, empregos, Emprego para fotógrafos de viagem, vagas para fotógrafos, oportunidade para fotógrafos de moda, trabalho com Photoshop, empregos fotógrafo, escolas de fotografia,fotógrafo documentário,		 Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia, escolas de fotografia, escola focus, melhor escola de fotografia, curso de fotografia profissional, aula de fotografia, curso de fotografia publicitária, melhores escolas de fotografia

Família inglesa está procurando um fotógrafo de família para viajar o mundo por 12 meses. Trabalho documental prevê salário fixo e terá todas as despesas pagas

Poder viajar o mundo e ainda fotografar a vida de uma família. A oferta de emprego está disponível no Reino Unido. Durante um ano o fotógrafo deverá documentar a rotina da família britânica e ainda viajar com eles para diferentes países.

A oferta está no serviço on-line Perfocal e entrou no ar  agora nessa semana.

Segundo o post, o fotógrafo oficial da família teve problemas familiares e não poderá atuar no ano que vem. De tempos em tempos, o profissional terá que viajar para outros países acompanhando os familiares. As despesas de viagem, alojamento e comida também estão no pacote .

A família conta com casas em diferentes países, tanto na Europa, quanto aqui na América do Sul e até na Austrália. O fotógrafo que conseguir o trabalho terá que documentar toda a rotina e as experiências da família.

A descrição da vaga já prevê algumas coberturas. Como o Grande Prêmio de Fórmula 1 de Mônaco, o carnaval do Mardi Gras em New Orleans (EUA) e a estação de esqui em Val d’lsere. O anúncio da vaga fez tanto sucesso que foi destaque na mídia britânica.

Qualificações – de acordo com a descrição da vaga, o fotógrafo deve ser bem qualificado para para o cargo. Com pelo menos cinco anos de experiências em lifestyle. Os candidatos terão que passar por um rigoroso processo de seleção que envolve desde entrevistas até uma verificação completa de antecedentes criminais, etc.

E tem mais: o candidato terá que passar um fim de semana com a família para ver se “existe química”. Importante destacar ainda que o fotógrafo deverá trabalhar 10 horas por dia.

Vale mencionar que o trabalho prevê pagamento integral em caso de doença e 30 dias de férias também está previsto. Outros benefícios não foram descritos, mas devem ser explicados ao profissional durante o processo.

Algumas das viagens da família podem durar três meses em algumas das casas da família. O pagamento será de 80 mil libras esterlinas pelo serviço de um ano.

Contudo, a vaga deve ser preenchida logo.

Pois a primeira viagem da família começa em fevereiro de 2019. Está disposto a encarar o desafio?

Clique nesse link e boa sorte: https://goo.gl/YqfvUY

VOCÊ OU SUA EMPRESA PRECISAM DE FOTÓGRAFOS PROFISSIONAIS?
ANUNCIE GRATUITAMENTE! – E-mail: 
[email protected]  

RETRATOS DE CASAMENTO

por em .

Retratos de casamento, registrar padrinhos, fazer retratos, corte simbólico, bolo, explorar, enquadramentos, noivos, escolas de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Uma vez terminada a etapa de registrar padrinhos, pais, irmãos e avós, o passo seguinte é fazer retratos do casal junto à mesa do bolo, antes do corte simbólico

Nesse momento, o ideal é explorar vários enquadramentos, desde os mais abertos com grande angular aos mais fechados, com tele, em que o bolo aparece desfocado no primeiro plano e os noivos focados ao fundo.

DICAS:

  1. Como o clima é de festa, as imagens posadas, podem ser mais descontraídas.
  2. Listar as pessoas que devem ser clicadas evita esquecimentos.
  3. Variar o ângulo para inserir o casal e os convidados é uma forma de sair do trivial.
  4. É importante também ter boas imagens da decoração do local da festa e de detalhes, como a comida, as taças de champanhe e os docinhos na mesa do bolo.

Aproveite para rever mais dicas  sobre fotografia de casamentos nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

A IMPORTÂNCIA DAS IMAGENS POSADAS

por em .

Fotografia de casamentos, imagens posadas, casais descolados, forma espontânea, fotos posadas, flash rebatido, cursos de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Um bom álbum de casamento precisa ter fotos mais formais, até mesmo para os casais mais descolados ou desencanados

É importante ter a noção de que quase impossível registrar todo mundo que está na festa de uma forma mais espontânea, daí a importância das fotos posadas de mesa em mesa.

São imagens geralmente feitas com uma objetiva grande angular e um flash rebatido em um cartão branco (para usar também a luz ambiente), e a prioridade são imagens de avós e parentes mais velhos do casal, pois eles raramente ficam até o final da festa.

Como as crianças são em geral impacientes, pajens e daminhas também devem ser colocados entre os primeiros registros.

Recomendamos fazer uma lista com os nomes de todos os casais de padrinhos, dos avós, dos irmãos, dos pais e de quem mais ele julgar importante para os recém-casados.

Assim, você se assegura que o casal não sinta falta de ninguém no álbum. Uma das formas de escapar da monotonia das fotos posadas é ousar em algumas imagens, como pedir para os padrinhos pegarem a noiva no colo e fazer o mesmo com o noivo. É mais divertido, porém, o ideal é fazer também a versão mais formal caso os recém-casados não aprovem o resultado.

Com pelo menos dois fotógrafos na recepção, fica mais fácil dividir as tarefas: um se dedica às imagens mais formais enquanto o outro se encarrega das fotos da decoração e da mesa do bolo antes de a festa começar, por isso, o ideal é chegar antes de convidados.

Para os detalhes, como docinhos, taças de champanhe na mesa, entre outros, é fundamental ter em mão uma meia-tele ou mesmo uma teleobjetiva luminosa capaz de fazer bons closes.

 A dupla de lentes com zoom 24-70 mm f/2.8 e 70-200 mm f/2.8 é ideal para esse tipo de cobertura. Tenha as sempre à mão!

Aproveite para rever mais dicas nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

O QUE É FOTOJORNALISMO?

por em .

Fotojornalismo, curso de fotojornalismo, especialidade da fotografia, informação, concisa, imagem fotografada, aulas de fotografia, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, Enio Leite, curso de fotografia profissional online, atletas nuas, aula de fotografia, fotografia profissional, São Paulo, SP,

Texto de Caroline Lima dos Santos, relatório parcial de conclusão do curso de Fotojornalismo. Foto: Agência Reuters

O fotojornalismo é uma especialidade da fotografia cujo o objetivo é passar uma informação clara e concisa, através da imagem fotografada.

A primeira vez em que um veículo de comunicação publicou uma imagem foi em 1880, através do jornal Daily, em Nova York. Entretanto, o termo “fotojornalismo” só veio a surgir nas primeiras décadas do século XX com o desenvolvimento das revistas ilustradas, que integravam foto e texto. Estas alcançaram seu ápice na Alemanha em 1930.

Assim como em outros ramos do jornalismo, um fotojornalista deve estar sempre atento ao que acontece ao seu redor, ser curioso, sensível e dominar as técnicas de fotografia para conseguir fotografar em condições adversas.

Uma boa fotografia é aquela que chama a atenção para o conteúdo publicado, comprova algo, choca o leitor, informa, diz muitas coisas rapidamente e é capaz de transmitir ao leitor a sensação de poder vivenciar e entender a notícia com mais clareza. Por esse motivo o fotojornalista deve seguir preceitos como originalidade, intuição, persistência e a informação relevante, pautadas, sobretudo, pela ética.

A forma que o fotógrafo escolhe na hora de fotografar é determinante, seja para transmitir uma informação precisa ou até mesmo para mostrar uma outra visão da realidade. A forma de fotografar está diretamente ligada ao ângulo de visão do fotógrafo jornalista e ao enquadramento, ou seja, o que ele deve restringir e delimitar para expressar algo, de acordo com seu intuito.

Outro termo utilizado nessa área é o da “visão periférica”, isto é, a sensibilidade e a capacidade de perceber algo que está fora do foco principal e que nem sempre é publicado.

Leia mais: ” O QUE É FOTOJORNALISMO ? ” (Arquivo pdf)

Aproveite para rever mais dicas sobre fotojornalismo nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.