COMO PETER LINDBERGH REVOLUCIONOU A FOTOGRAFIA DE MODA

em Mestres da Fotografia, Notícias.

peter linderberbg, focus escola de fotografia, escola focus, focus cursos de fotografia, focus fotografia, aulas de fotografia
Alemão rejeitava retocar fotos e exigia que publicações não alterassem suas imagens

Deutsche Welle

Morre, aos 74 anos, fotógrafo alemão que lançou a era
das supermodelos. Em quatro décadas de carreira, Lindbergh redefiniu a
fotografia de moda ao retratar mulheres em poses realistas e como personagens
empoderadas.

O fotógrafo alemão Peter Lindbergh, que se notabilizou
por suas fotografias em preto e branco e foi considerado o pai da era das
supermodelos dos anos 1990, morreu na terça-feira (03/09), aos 74 anos, segundo
confirmou nesta quarta-feira o estúdio dele em Paris. As causas da morte não
foram divulgadas.

“Considerado pioneiro na sua arte, soube
redefinir a fotografia de moda contemporânea e seus padrões de beleza,
enaltecendo as mulheres de todas as idades”, informou o estúdio em
comunicado.

Ao longo de uma carreira que se estendeu por 40 anos,
Lindbergh trabalhou para revistas como Vogue, Vanity Fair, Elle e Marie Claire.
Por suas lentes passaram celebridades como Catherine Deneuve, Naomi Campbell,
Cindy Crawford, Linda Evangelista, Claudia Schiffer e Kate Moss.

Até o final da sua vida, Lindbergh permaneceu ativo.
Ainda em 2019, ele fotografou capas para as revistas Vogue espanhola, alemã e
britânica. Recentemente, supervisionou pessoalmente a montagem de uma exposição
sobre sua carreira, que foi aberta no último sábado no museu Kunsthal, em
Roterdã, na Holanda.

Com mais de 220 fotografias ao lado de notas e
storyboards, adereços e polaroides, todos reunidos no estúdio de Lindbergh, a
exposição oferece uma visão do processo criativo do artista e mostra o mundo
através de seus olhos.

Nascido em 1944 no antigo território alemão de
Wartheland, uma área da Polônia anexada pelos nazistas, Peter Brodbeck (seu
nome de batismo) iniciou a carreira como fotógrafo nos anos 1970, após ter
passado mais de uma década estudando e produzindo pinturas. Ele abriu seu
primeiro estúdio em Düsseldorf em 1973. Cinco anos depois, se tornou um dos
fotógrafos da revista alemã Stern.

Lindbergh retratou grupo de modelos em poses casuais em 1988

No final dos anos 1980, ele se tornaria mundialmente
conhecido por retratar modelos como personagens fortes, fotografadas muitas
vezes em poses casuais, sem maquiagem pesada e adornos excessivos nos cabelos,
contrariando totalmente o padrão da época, que dava preferência para cabelos
superproduzidos e poses artificiais.

Em 1988, ele fotografou para a Vogue britânica um
grupo de jovens modelos com camisas sociais brancas se divirtindo em uma praia
de Malibu. A série de fotografias não agradou a chefia da revista à época e
acabou engavetada.

Mas as imagens chamaram a atenção de Anna Wintour, que
viria a assumir a direção-geral da franquia de revistas no mesmo ano. Com a
Vogue sob direção de Wintour, Lindbergh seria o responsável pela primeira capa
icônica de uma nova era. A edição da Vogue americana de novembro de 1988
mostrava a modelo Michaela Berçu, combinando uma caríssima blusa do designer
Christian Lacroix com um par de jeans comum e exibindo um ar feliz e casual.

Lindbergh ainda foi creditado como o pai da era das
supermodelos dos anos 1990 ao produzir a fotografia de capa da edição de
janeiro de 1990 da Vogue britânica.

Em preto e branco, sua marca registrada, a capa
mostrava as jovens modelos Linda Evangelista, Naomi Campbell, Tatjana Patitz,
Cindy Crawford e Christy Turlington com o horizonte de Nova York. A edição
rapidamente se tornaria lendária pela ousadia de mostrar um grupo de modelos em
ascensão com maquiagem minimalista e roupas simples. Nascia a era das
supermodelos.

Nesta última terça-feira, Wintour lamentou a morte do alemão. “Como é devastador saber que perdemos Peter, um homem generoso e adorável que, mais do que qualquer fotógrafo, definiu como vemos a moda em nossa era moderna”, disse a editora-chefe da Vogue. “O que eu mais amava no trabalho dele era como ele era empoderador, como ele acreditava em evocar força e autoconfiança nas mulheres e capturar sua beleza natural sem adornos. Não havia ninguém como ele, e ele fará muita falta.”

A atriz Julianne Moore, então com 55 anos, nas lentes
de Lindbergh. Imagem fez parte do calendário Pirelli de 2017, que fugiu do
padrão de jovens modelos seminuas

Lindbergh ainda se destacou por sua ojeriza a retocar
fotografias digitalmente e por seu desejo de mostrar o corpo humano com todas
as suas imperfeições. Ele inclusive fazia as publicações de moda assinarem
contratos se comprometendo a não alterar as fotografias.

Em 2016, o alemão comandou as fotografias da edição de
2017 do célebre calendário Pirelli. Em contraste com muitas edições anteriores,
as fotos de Lindbergh não mostraram jovens modelos seminuas, mas uma gama de
atrizes com idades que variavam entre 28 e 71 anos.

Em 2015, ele resumiu essa filosofia em um livro sobre
sua obra. “Se fotógrafos são responsáveis por criar ou refletir a imagem
das mulheres na sociedade, então, devo dizer, só há um caminho para o futuro:
eles definirem as mulheres como fortes e independentes. Esta deveria ser a
responsabilidade dos fotógrafos hoje em dia: libertar as mulheres e,
finalmente, todo mundo do terror da juventude e da perfeição.”

Fonte: https://bit.ly/2kCtwjA

Aproveite para conferir mais notícias
sobre fotografia de moda no blog da Escola Focus.

PIONEIRO E INOVAÇÃO:
FOCUS – Escola de Fotografia – Desde 1975:  https://focusfoto.com.br    

#fotografia
moda #fotomoda #fotografia #noticias 
#dicas  #blogs   #focus_escola_de_fotografia  #focusfoto #focus_fotografia
#alunos_fotografia        #cursos_fotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)