Como responder para um cliente que acha seu trabalho muito caro!

em Dicas & Tutoriais.

Fotografia, cliente, trabalho caro, ramo da fotografia, facilidade ao acesso de equipamento, estratégias, rose leonel, aula de fotografia sp, focus, cursos de fotografia sp, escola focus, cursos de fotografia

Foto: Rawpixel/Pexels

Cid Costa Neto/IPhotoChannel

Qualquer um que trabalha na área criativa, em algum momento já passou (ou vai passar) por uma situação em que o cliente considera o trabalho muito caro e quer pechinchar de alguma forma.

Isso passou a ser particularmente comum no ramo da fotografia, principalmente pela facilidade ao acesso a equipamentos de captura de imagem dos mais variados tipos.

Em um vídeo para o canal The Futur, o estrategista de marca Chris Do simula uma situação de um cliente tentando negociar o preço do serviço.

Para cada declaração e argumento que o cliente faz, Chris tem uma réplica. Durante o vídeo aparece uma série de notas para explicar as estratégias que ele e o cliente estão usando durante a conversa. Assista nesse link do YouTube: https://www.youtube.com/watch?v=FcyIGgFELGw

Há muitas frases familiares abordadas no vídeo. A promessa de “mais trabalho no futuro” e o tão comum “não temos orçamento suficiente”.

Chris se posiciona de forma bastante eficiente, embora se pareça um pouco com um “vendedor liso” às vezes. E isso também foi observado em alguns comentários no YouTube. Temos que lembrar que esse foi apenas um exercício, mas o que dizemos é tão importante quanto a forma como dizemos. Veja abaixo uma descrição das estratégias e raciocínios de discussão usados ​​na conversa:

0:22 – Usar escalonamento de preços para estabelecer o orçamento.

0:48 – Abrace e depois ataque.

2:18 – Lembre o cliente por que ele está ligando para você.

2:49 – Mostre por que você é diferente de outros concorrentes.

3:08 – Tente acabar com a discussão.

3:17 – Plante sementes de dúvida.

3:17 – Cliente joga uma isca: “E se você nos ajudar agora, talvez tenhamos mais trabalho no futuro”.

3:46 – Verifique a simetria da lógica: “E se eu der metade do serviço e se eu gostar volto e dou o resto?”

4:10 – O cliente não desiste tão facilmente.

4:48 – Nivele com eles: qual é a quantidade máxima de dinheiro que você está disposto a gastar nisso?

5:18 – Seja flexível com o déficit orçamentário.

5:46 – Deixe-os saber que a redução de preço é apenas para o primeiro projeto.

6:17 – Dê espaço para negociar para baixo.

7:05 – Explique que eles estão pagando extra pela garantia de ter o trabalho feito.

Uma abordagem mais dura

O fotógrafo John Aldred, do site DIYPhotography, analisou o vídeo de Chris e afirma que embora alguns possam dizer que ele pareça um pouco arrogante, trata-se de confiança.

Você precisa ter confiança em si mesmo e mostrar que tem confiança em seu trabalho. Caso contrário, como pode esperar que alguém confie em você e no seu trabalho? John tem uma opinião um pouco mais dura sobre como se relacionar com alguns clientes em potencial que podem ser problemáticos:

“Pessoalmente, não tenho paciência para regatear com pessoas que realmente não valorizam o que fazemos.

Nem tempo para educar aqueles que não entendem o valor do que fazemos. Estive ouvindo isso há anos (e não apenas na indústria da fotografia). 99% das vezes, os potenciais clientes que querem rebaixar o preço se tornam uma grande (e constante) dor de cabeça. Agora, eu prefiro não pegar o serviço do que arriscar a dor de cabeça.”

Veja algumas respostas que John usa para situações comuns como as apresentadas no vídeo:

“Esse cara faz isso mais barato” – Ótimo, então, por que você está falando comigo? Use esse cara.

“Nós não temos esse tipo de orçamento” – Ok, incrível, me avise quando você tiver.

“Que tal um desconto e teremos mais trabalho a preço total no futuro?” – Que tal você me pagar o dobro e eu lhe dou um desconto no futuro?

“Você é muito caro” – Comparado com o que/quem?

“Você é muito caro” – Bem, você não obtém uma Ferrari no orçamento da Ford.

“Você é muito caro” – Não, você é muito barato.

“Ok, eu só usei essa última resposta uma vez. E eles realmente mereceram isso. ‘O cliente está sempre certo’ é um mito, e se eles não gastaram dinheiro comigo, então eles ainda não são um cliente. Eu realmente não me importo em perder o trabalho.”

“Talvez essa não seja a resposta certa, mas, como eu disse, simplesmente não tenho paciência para isso. Meus preços são meus preços por um motivo. A maioria dos meus clientes não tem problemas para entender o motivo sem que ele precise ser explicado.”

A maneira como lidar com os clientes pode variar muito, porém, é importante em todos os casos ser assertivo, confiante no próprio trabalho e mostrar que não está nesse ramo por acaso.

Fonte: https://goo.gl/mjbsrV

FOCUS Escola de Fotografia –  http://focusfoto.com.br
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9
Fale com a Focus: cursos@focusfoto.com.br

Seja fotografo regulamentado
Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional
Referência em ensino de fotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)