Como se proteger contra a coleta de dados no celular e no computador

em Notícias.

segurança, PC, internet, focus escola de fotografia, enio leite, focus cursos de fotografia, focusfoto
Confira 13 dicas para dificultar que os seus dados sejam coletados na internet ao usar um PC ou smartphone

Alvaro Scola/Olhar Digital

Para usar um aplicativo, serviço ou
site hoje em dia, na grande maioria das vezes é preciso fazer um cadastro, no
qual, é claro, você precisa informar seus dados pessoais.

Apesar de parecer uma tarefa inofensiva, na verdade, é
preciso ter muito cuidado onde essas informações estão sendo armazenadas, já
que não é raro ver casos de vazamento de dados por parte de grandes empresas
acontecerem com frequência.

Mas para quem se preocupa com privacidade, a boa
notícia é que existem alguns cuidados que podem ser tomados na hora de utilizar
o seu smartphone ou no computador. O Olhar Digital entrou em contato com o
advogado Leandro Alvarenga Miranda e fez uma lista com 13 dicas valiosas para
dificultar a coleta de dados ao usar um celular ou computador. Confira!

1) Evitar Wi-Fi público

Quando você vai a algum shopping, aeroporto ou outro
local público, na maioria deles, é possível fazer o uso de um Wi-Fi público e
grátis para acessar a internet. O problema destes Wi-Fi já começa na verdade
pela forma de login, uma vez que você precisa informar alguns dados para
usá-los, mas não para por aí.

O fato de você estar uma rede pública, também acaba deixando seu dispositivo desprotegido para muitas tarefas. Por exemplo, ao estar conectado em um Wi-Fi aberto, caso alguma outra pessoa mal-intencionada também esteja na rede, ela pode acabar interceptando os seus dados para obter informações do que você acessou.

Desta forma, caso você realmente precise utilizar um
Wi-Fi público, lembre-se de evitar sites importantes como bancos ou realizar
pagamentos.

2) Atenção às permissões solicitadas

Ao instalar um aplicativo no celular, é cada vez mais
comum que o app solicite uma série de permissões ao ser executado pela primeira
vez. Algumas destas permissões, é claro, podem realmente ser necessárias, mas
isso não quer dizer que elas deixem de representar um perigo.

Sempre que um app pedir uma permissão, reflita se ela
é realmente necessária para o funcionamento do aplicativo e se você está
disposto a concedê-la, principalmente quando se trata de itens importantes como
um acesso ao microfone ou a sua localização. Se possível, também, conceda a
permissão apenas para quando o aplicativo estiver aberto ou em uso, como o
sistema iOS permite em alguns casos.

3) Leia os termos de uso dos
aplicativos e serviços

Na hora de fazer um cadastro em alguns apps e
serviços, você já deve ter se deparado com um termo de uso, que precisa ser
aceito para utilizá-los. Apesar de muita gente não fazer a sua leitura, é
extremamente importante saber o que está escrito neles, uma vez que eles podem
dizer o que a empresa fará com os seus dados.

Um caso recente, que pode servir de exemplo, como está
exposto na imagem acima, é justamente o do aplicativo FaceApp, que fez bastante
sucesso com um filtro para envelhecer o rosto de pessoas. Em seus termos de
uso, no terceiro item, por exemplo, está explícito, que você garante ao FaceApp
uma permissão para que os seus dados sejam utilizados para fins e interesses
comerciais.

4) Utilize serviços que coletam menos
dados

Apesar de ser cômodo usar os serviços mais famosos na
internet como o Google, Hotmail e outros, existem alternativas bem eficientes e
com um foco maior em privacidade. Abaixo, veja uma pequena lista de sites e
apps para os serviços mais utilizados no dia a dia:

5) Evitar login com contas de e-mail
e de redes sociais

Para facilitar a vida de bastante gente, muitos sites
acabam oferecendo opções de login através de uma conta de e-mail ou de uma rede
social ao invés de pedir um cadastro manual. Apesar da facilidade, ao fazer isso,
na verdade, você está concedendo uma permissão para que o serviço em questão
possa  acessar uma série de dados
presentes em seu e-mail, como a sua lista de contatos, por exemplo.

Assim, sempre que for fazer o cadastro em algum
serviço novo, apesar de levar mais tempo, opte sempre por fazê-lo da forma
convencional, preenchendo seus dados manualmente. Caso você já tenha realizado
algum cadastro usando a sua conta de e-mail, ainda é possível remover o acesso
como mostra esse guia do Olhar Digital para bloquear o acesso de aplicativos do
Gmail.

6) Não use a mesma senha para
diferentes serviços

Ao fazer cadastros na internet, é claro que nem sempre
é fácil lembrar qual a senha utilizada para um determinado serviço. Entretanto,
fazer o uso da mesma senha para serviços diferentes não é uma prática
recomendada, sendo até mesmo perigosa.

Por exemplo, um site pode lhe solicitar que você
cadastre um e-mail e uma senha para utilizá-lo e, por conveniência você utiliza
a mesma senha utilizada para se logar no seu e-mail. Dependendo da segurança e
sistema utilizado pelo site, neste caso, você já forneceu todos os dados que
ele precisa para fazer o acesso ao seu e-mail. Além disso, caso algum site em
que você tenha cadastro acabe com um vazamento de informações, a sua senha
estará exposta para mais de um serviço.

7) Utilize senhas fortes

É verdade que criar uma senha complexa não é fácil,
uma vez que o ideal é ter caracteres especiais, letras maiúsculas, minúsculas e
números misturados. Se a sua criatividade nem sempre está em alta para esses
momentos, uma boa solução acaba sendo utilizar um gerador de senhas, como este
criado pelo Olhar Digital, que roda a partir de seu navegador.

E para garantir que você não vai esquecer e perder
essas senhas, outra dica é recorrer a aplicativos de gerenciamento de senhas.
Confira esta seleção do Olhar Digital com os 5 melhores aplicativos para
gerenciar senhas.

8) Faça sempre o logout

Quando você utiliza um site que necessita de um
cadastro para ser utilizado, é necessário que você faça um login, sendo que
isto cria uma sessão nele. Caso você apenas feche a aba e volte a navegar, é
possível até notar que, ao abrir o site novamente, a sua conta ainda estará logada.

O grande problema visto neste cenário acaba se dando
por conta dos cookies, que são arquivos armazenados em sua máquina e que podem
causar um problema. Por exemplo, ao acessar outro site que esteja analisando
estes arquivos, caso você não tenha feito o logout no outro site, algumas
informações suas podem acabar ficando expostas. Então, antes de utilizar mais
de um site, lembre-se sempre de encerrar a sua sessão atual, para que a seus
dados não acabem trafegando de um local para o outro.

9) Fazer a limpeza dos dados de
navegação

Outro processo importante a ser realizado com
frequência é a limpeza dos dados de navegação, que são arquivos armazenados em
sua máquina gerados ao navegar na internet. Geralmente, na maioria dos
navegadores, a sua limpeza pode ser efetuada simplesmente ao pressionar junto
as teclas “Ctrl + Shift + Delete”.

Caso o comando acima não funcione em seu navegador,
basta acessar o seu menu de funções para localizar este recurso. Se você
utiliza o Chrome, existe até mesmo uma maneira de automatizar este processo.

10) Mantenha o seu navegador
atualizado

Independentemente de você estar utilizando um
navegador no PC ou no celular, é extremamente importante que eles sempre
estejam atualizados. Eles podem até estar funcionando bem para você sem
atualizar, mas além de trazer novos recursos, todas as atualizações de
navegadores acabam corrigindo possíveis brechas de segurança.

11) Verificar configurações e
extensões no navegador

Caso você utilize um computador, outro item ao qual
você deve ficar atento, é nas configurações do navegador ao finalizar a
instalação de um programa. Atualmente, muitos sites acabam deixando nos
instaladores de seus aplicativos, opções que alteram a página inicial do
navegador e outros parâmetros, que podem levar a site nocivos.

Outro problema ainda proveniente destes instaladores
também fica por conta de extensões, que podem ser adicionadas aos browsers, sem
que você perceba. Não apenas em instaladores, também não é recomendável que
você instale extensões desconhecidas em seu navegador, já que elas podem
requisitar permissões para acessar alguns dados de sua navegação.

Se você acabou afetado com um destes problemas
mencionados acima, uma boa solução para eliminar extensões maliciosas do
navegador é utilizar o programa AdwCleaner ou tentar uma destas soluções
abordadas pelo Olhar Digital.

12) Extensões para evitar rastreio de
dados

Além dos cuidados mencionados acima, outra opção para
dificultar a coleta de dados fica por conta do uso de extensões que bloqueiam
anúncios de rastrearem  suas informações.
Uma das mais famosas, por exemplo, é a Privacy Badger, que tem versões para o
Chrome e o Firefox.

Se você utiliza um celular, neste caso, a solução é
recorrer a outros navegadores, como o Brave Browser, que tem versões para
Android, iOS (sistema do iPhone) e computador.

13) Onde verificar se seus dados já
foram vazados

Se você está preocupado após ver todas estas dicas com os fatos de seus dados já terem sido vazados, existem algumas ferramentas para uma consulta destas ser realizada. A mais popular delas, fica por conta do site: https://haveibeenpwned.com/

Fonte: https://bit.ly/2Kw215y

Aproveite para conferir mais notícias
sobre segurança no blog da Escola Focus.

#segurança
#focus_escola_de_fotografia  #focusfoto
#focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia
#escolas_de_fotografia  
#aulas_fotografia  #enio_leite  #cursosdefotografia

proteger, segurança, coleta de dados, celular, computador,
Wi-Fi público, cursos de fotografia, escolas de fotografia, aulas de
fotografia,

Escola focus, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia,
cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de
fotografia presencial SP, Focus, curso de fotografia online, aula de
fotografia, fotografia profissional, cursos EAD, fotografia notícias

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)