‘É sofrido sair do Brasil, sentirei falta’, afirma fotógrafo

em Uncategorized.

Auschwitz, curso de fotografia on line, cursos de fotografia ead, focus escola de fotografia, focus foto,

André Nehmad e a esposa Daniela embarcam na terça-feira para Israel, onde ele pretende continuar trabalhando como fotógrafo                                                  

 Era um velho sonho do fotógrafo André Nehmad, de 42 anos, partir para Israel com a família. Proprietário de uma empresa de fotografia para eventos e produtos em São Paulo, ele e a mulher, Daniela, de 38 anos, decidiram em fevereiro sair do Brasil com os filhos Julius (11 anos) e Manuela (9 anos).

Alugaram o apartamento, em Perdizes, venderam os dois carros e desfizeram-se de tudo que havia em casa, até das louças de estimação. O casal embarca na terça-feira para Tel-Aviv, via Madri. “Vivi em Israel em 1994, quando tinha 21 anos, morei num kibutz com um programa cultural e desde então sempre planejei voltar”, diz Nehmad, um apaixonado por História que vê em Israel o lugar ideal para aprofundar seus estudos. “Existe lugar com mais História que Israel?”, argumenta ele, acrescentando que, além de poder explorar a riqueza arqueológica do país, estará a poucas horas de voo de Roma e das pirâmides do Egito.

Órfão desde os 8 anos, quando os pais morreram num acidente de carro, Nehmad foi criado pelos avós, sobreviventes de Auschwitz. Isso explica seu interesse pela história do Holocausto e o espírito místico de suas pesquisas. Visitou todos os antigos campos de concentração, na Alemanha e no Leste Europeu, sempre se perguntando por que ocorreu aquela tragédia em que morreram milhões de judeus, mas também ciganos e prisioneiros de outros países, como poloneses, russos e checos.

Nehmad e Daniela são religiosos tradicionalistas, como se definem, que guardam o sábado e frequentam a sinagoga. Seus filhos estudaram em escola judaica. “Como piorou a situação econômica no Brasil, juntamos essa circunstância a outras razões para nos mudarmos para Israel”, diz Nehmad. Daniela aceitou logo a proposta do marido, mas a mudança não está sendo fácil para os filhos.

Eles se assustam com o futuro desconhecido e sentem a separação de colegas e amigos. Daniela e Nehmad conversaram muito com Julius e Manuela, mostrando as vantagens da mudança, a começar pela excelência da educação que vão ter. O casal vai morar com os filhos em Raanama, a 15 minutos de Tel-Aviv e bem perto do mar.

Nehmad já tem serviço tratado, fotografar uma cerimônia de Bar Mitzvah, para dois dias depois de chegar. Ele está levando todo seu equipamento fotográfico para continuar com a empresa em atividade. Daniela vai trabalhar com ele, até conseguir alguma coisa em publicidade, a sua área. “É sofrido sair do Brasil, porque sei que sentirei falta desse povo alegre, dos colegas e amigos”, admite Nehmad, diante de um sorriso triste de Daniela, que compartilha a mesma sensação.

O casal pretende voltar a São Paulo uma vez por ano, ou a cada um ano e meio, para rever os parentes. “O processo foi simples, estamos realizando um sonho, mas a decisão foi difícil”, diz o fotógrafo, garantindo que não deixará de ser brasileiro.

 Medo do novo

Nehmad e Daniela têm amigos em Israel, judeus brasileiros que vão ajudá-los a se adaptar. Um deles é Martin Teitelbaum, de 41 anos, que vive em Raanama com a mulher, Michele, e três filhos, desde 2010. Formado em administração, Martin trabalha numa empresa de trading internacional e Michele abriu um berçário, depois de ter trabalhado como manicure em casa. A família adaptou-se muito bem, embora as crianças, então com 7, 5 e 2 anos de idade, tenham sentido a mudança.

Hoje, estão bem integrados. Raanama, de 90 mil habitantes, tem uma colônia de 80 famílias brasileiras, oito vezes mais que cinco anos atrás. “O medo do novo e deixar os parentes longe são os dois desafios que tem de enfrentar quem se muda para cá”, diz Martin, com base em sua experiência. Ele e Michele já voltaram e pretendem vir outras vezes ao Brasil, mas não é uma viagem fácil, por causa do custo das passagens e dos compromissos profissionais.

O casal fala das dificuldades da adaptação com os amigos, mas insiste nas vantagens de Israel. “A qualidade de vida é ótima e a segurança é muito grande, apesar da imagem que se tem no exterior, por causa de atentados e atos de terrorismo”, observa Martin. Boa educação para os filhos e uma assistência de saúde acessível são outros argumentos que ele e Michele usam para animar quem pretende viver em Israel. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 Fonte: http://goo.gl/O5Zujo

Observação: A Focus possui programa de intercâmbio para alunos formados que queiram trabalhar no exterior. O Mtb, registro de fotografo profissional, do aluno, emitido pelo Ministério do Trabalho poderá ser consularizado e ter validade em outros países. Informe-se!

FOCUS Escola de Fotografia – Desde 1975: http://focusfoto.com.br 
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9
Fale com a Focus: [email protected]

Atualize-se com o Blog da Focus: http://focusfoto.com.br/blogs/
Seja fotografo regulamentado. Obtenha seu registro Mtb de fotografo profissional

 Referência em ensino de fotografia
“Faça bem feito, faça Focus! – 1975 – 2016 = 41 anos”
  

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)