A FOTOGRAFIA DE PAISAGENS

em Uncategorized.

fotografia de paisagens, liberdade, visão pessoal, Ansel Adams, pintura de paisagens, pintores impressionistas, escolas de fotografia, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia, escolas de fotografia, escola focus, escola de fotografia, curso de fotografia profissional, aula de fotografia, curso fotografia, agatha moreira trip

Mais do que os outros gêneros, tem se esforçado para achar sua própria voz. Impossibilita de romper com o literal, por vezes parece haver pouca liberdade para ser subjetiva ou para expressar uma visão pessoal. Foto: Ansel Adams

Comparada à pintura de paisagens, parece limitada e simplista – ainda lutando para crescer e achar seu próprio vocabulário.

A liberdade poética com que os pintores impressionistas e expressionistas retratam as paisagens pode fazer o vocabulário fotográfico parecer infinitamente limitado. No entanto, apesar do âmbito restrito de  expressão ,a fotografia de paisagem  está mais popular do que nunca.

Trabalhar em preto e branco é a primeira escolha dos que desejam aproximar a  foto de paisagem ao modo artístico. Retirar a variedade de cores transforma o que poderia ser um cartão-postal em uma declaração interpretativa.

Há, no entanto, algum espaço para a criatividade.  Veja quanto popular se tornou o alto alcance dinâmico (HDR) e  a manipulação de cores quando os fotógrafos descobriram como  transformar uma cena com amplo alcance de brilho em outra grande variedade  de meios tons.

Outras formas de criar um estilo personalizado incluem o uso estilizado da profundidade de   campo, e a exploração dos borrões de movimento com o  uso de longa exposição. Outra abordagem é o uso da superexposição em uma iluminação simples para obter o chamado efeito high-key.

Alguns fotógrafos escolhem se concentrar em paisagens ricas em detalhes, enquanto outros preferem as que têm o  mínimo de conteúdo. Pode-se trabalhar com as câmeras da mais alta resolução e as melhores lentes para captar cada folha ou grão de areia, ou procurar por cenas panorâmicas e composição  calma para conseguir uma imagem articulada, poética que remeta à sua essência.

Muita gente  acha as imagens de cores altamente anormais, captadas por câmeras  baratas de “brinquedo” como Holga, uma criativa quebra da norma.

A abordagem adotada pode alterar cada situação que você encontrar, porém, um aspecto da  fotografia de paisagem não varia: quer se trabalhe em uma montanha, praia ou ambiente urbano, a sua técnica precisa  combinar uma metódica e intensa concentração  na composição e a  habilidade de se mover rapidamente. A luz pode mudar muito rápido – é  preciso encontrar o melhor local e ajustar tudo depressa. Ao mesmo tempo, é preciso paciência infinita para esperar pela gloriosa e reveladora luz.

O segredo para a foto de paisagem é caminhar: é preciso explorar o assunto, mesmo que seu ponto de vista seja limitado. Alterações  mínimas na posição ou na altura podem ser a diferença entre uma  imagem reveladora e outra comum e sem graça.

MOMENTOS MEMORÁVEIS

1827 – O fotógrafo francês Joseph Nicéphore cria a primeira Vista da janela do estúdio

1843 –  O austríaco Joseph Puchberger patenteia a câmera panorâmica

Anos 1860 Francis Bedford inicia longas viagens pla Grã- Bretanha, fazendo centenas de fotos pelo caminho

1860 –  A mais antiga Fotografia aérea, uma  vista de Boston, é feita por James Wallace Black.

1864 –  O fotógrafo escocês George Washington Wilson vende meio milhão de  cópias de cenas feitas pelo mundo.

1888 –  A fotografia panorâmica se torna acessível após a invenção dos rolos de filmes.

1932 – Primeira exposição do Group f/64 em São Francisco, cujo estilo se torna muito influente na fotografia de paisagem.

Anos 1970 –  A câmera Linhof 617 populariza as  dramáticas panorâmicas letterbox 3:1.

1984 –   Ansel Easton Adams,  o grande mestre da fotografia de paisagem, falece aos  82 anos, em Monterey, California.

Aproveite para rever mais dicas nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: G1 - 12/03/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)