Fotografia profissional, o book fotográfico

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, Notícias.

fotografia profissional, book fotográfico, carreira de modelo, poses, expressões,  fotógrafo de moda, modelo iniciante, comerciais, publicitários, Fotografia, escolas de fotografias sp, cursos de fotografia sp, curso de fotografias sp, notícias sobre fotografia, curso fotografias, melhores curso de fotografias sp, melhores cursos de fotografias sp, curso de fotografia sp melhores,  Escolas de fotografia sp, melhores cursos técnicos de fotografia  sp , fotografia, curso de fotografia, focus,escola focus, focus fotografia, focus escola de fotografia, notícias de fotografia, cursos de fotografia, curso+de+fotografia, dicas de fotografia, curso de fotografia sp, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia sp, melhores escolas de fotografia sp,  enio leite, escola focus, cursos de fotografia zona sul sp, melhor curso de fotografia do Brasil, curso de video Full HD, focus foto, melhores escolas de fotografia sp, curso de fotografia profissional sp , focus foto , aulas de fotografia sp

Estude melhor seus enquadramentos. Faça com que suas fotos tenham mais impacto.

Toda modelo, principalmente em início de carreira, é necessário possuir um book fotográfico. Pois é através dele que produtores de revistas e publicidade, estilistas, clientes de moda e beleza, irão avaliar o pontencial, a beleza, a fotogenia de uma candidata a carreira de modelo, bem como sua desenvoltura em frente as câmeras, para posteriormente vender sua imagem.

O book é uma ferramenta indispensável, pois sem ele é imporvável que alguém siga carreira. E é por isso que se torna uma ferramenta de suma importância para quem trabalha como manequim, modelo ou atriz. Sendo assim, deve ser feito por um fotógrafo experiente, e deve refletir fielmente as características e habilidades do futuro profissional.

No book fotográfico, o qual possui geralmente como propósito fins comerciais e publicitário de um tema específico, deve conter as melhores fotografias, ou seja, as de mais impacto, as quais posteriormente, serão ampliadas e compondo o book propriamente dito, podendo conter fotografias em cores ou em P/B. Pode conter de 04 a 30 fotos e de preferêcia nos tamanhos 24x30cm e não 20×30, como acredita a maioria.

Em relação aos profissionais responsáveis pela realização deste trabalho, é necessário a realização de toda orientação e realização de fundamentos como: a maquiagem, produção de moda e direção da cena.

Devemos como fotógrafos, orientar e auxiliar sobre itens fundamentais para alguém que queira iniciar sua carreira como modelo, pois somos o primeiro passo desta pessoa, tendo nós, nesta parte, para que esta candidata(o) possa ter maior chance no mercado de trabalho tão concorrido.

Dentre essas orietações, temos quatro mandamentos básicos, os quais são: disciplina, comunicabilidade, ambição e versatilidade. Disciplina para a pontualidade e disposição para repetir fotos quantas vezes forem necessárias. Comunicabilidade para ter um bom entendimento com as pessoas e desejo para que o trabalho seja perfeito. Ambição é o desejo que obriga a modelo se aperfeiçoear cada vez mais. E a versatilidade para que as futuras modelos possam adotar diferentes estilos, sem perder a elegância.

Temos outras características fundamentais que pode servir para ajudar a modelo sendo elas a boa educação e vários atributos físicos que são fundamentais. Mas, as vezes, o charme pode substituir a beleza de uma silueta com medidas perfeitas. Temos também, de suma importância o sorriso, sendo esta a arma mais podereso, devendo a iniciante treinar muito em frente ao espelho. Outra característica que deve ser trabalhada é o olhar, pois através dele, que revelam intenções. Os olhos falam, riem, prometem, e deve ser usado para convencer.

Além de a modelo ter a necessidade de possuir algumas características físicas obrigatórias, como por exempo, altura e medidas dentro do padrão deste meio, o que não descarta as que não possuem, pois existem também outros caminhos que modelos podem seguir, ela deve estar preparada psicologicamente para enfrentar situações difícies. Dentre elas, a principais são: ser tratatada como “produto” e pela rejeição que enfrentam constantemente.

A modelo deve aprender a serem enxergadas como produto, pois, diversas agências irão olhar para ela como se fosse, por exemplo, uma calça jeans exposta em uma loja. Sendo assim, observada, julgada e com isso talvez escolhida. A partir do momento que a modelo consiga entender este passo, dará um grande salto em direção ao sucesso.

Outra situação que é muito constante nesta carreira é a rejeição. Pois, a primeira coisa que um “brooker”, irá dizer a uma garota que possa ser contratada é que ela ouvirá mais “não” do que “sim”. Sendo a sim, a iniciante na carreira também deve estar preparada para estas situações, devendo se preparar, para que isso não a desanime e baixe sua auto-estima. Sabendo enfrentar essa situação, outro grande passo já foi dado em sua carreira.

A persistência deve ser outra característica fundamental que ela deve possuir. “Faz parte da profissão visitar o mesmo cliente diversas vezes até que ele preste atenção em você”, como aconselha Luiza Brunet.

Para a carreira de modelo profissional existem algumas exigências para quem quer atuar na área como manequim/modelo. São elas: possuir altura maio 1,70m para meninas e 1,80 para meninos. Quadril com até 90cm (meninas). Porém, não exite importância para raça, origem, classe ou cor dos olhos.

Na carreira de modelo existem dois ramos, o fashion e o comercial. No fashion são os desfiles em passarela, onde o ideal é que a modelo seja alta e magra, não sendo necessário que seja tão bonita, e pode ter uma beleza diferente. Já a comercial, é aquela em que a modelo faz fotos e comerciais. Não sendo necessário possuir um corpo perfeito e até mesmo as pessoas com baixa estatura ou um pouco gordinhas podem alcançar o sucesso nesta área.

Alem do book, a modelo iniciante deve realizar contatos com agências, podendo enviar uma carta acompanhada de fotos a uma ou várias agências. Outra forma de se promover é através de concursos, que são realizados em diversas cidades, pois através destes, pois em alguns deles os prêmios podem ser um contrato com a agência, sendo esta a maneia mais fácil de entrar na profissão.

Qual posição faco agora? Todo fotógrafo de moda ou social ouve esta pergunta o tempo todo e diversas vezes acaba em um esgotamento criativo.

O que pode ser feito para ajudar nestas situações é uma rápida folheada em revistas de modas, sites de grifes e até um intervalo para descansar a cabeça.

Todos fotógrafos e demais profissionais envolvidos no ensaio deveriam realizar estudo sobre direção de modelos, poses, enquadramentos e composição, permitindo, assim que o ensaio flua de maneira melhor.

Trabalhar com modelos profissionais é sempre mais fácil, posi já estão mais acostumados com essa rotina e ambiente, e sabem como se portar e o que fazer. Porém em modelos “new faces”, isso pode ser mais difícil. Mas existe algumas coisas que podem ser feitas para minimizar esse “problema” que seria realizar uma entrevista para conhecer, por exemplo, os gostos musicais, o que gosta de fazer, etc. Sendo assim, a partir destas informações, transformar o ambiente no mais favorável possível para que a modelo se sinta mais a vontade, como colocar uma música que a lhe agrade.

Sobre o ensaio é necessário informar a modelo sobre a marcação das luzes e para que ela não se movimente para mais perto ou mais longe da luz, pois as imagens podem ficar claras demais ou escuras. Outro item de deve ser conversado, é sobre sua movimentação, para que esta seja de forma lenta, assemelhado-se a movimentos de tai-chi-chuan, pois assim, é mais fácil que ela para em determinada posição se passar do ponto certo. Devemos também, para auxiliar na direção, direcionar o olhar da modelo com a mão esquerda, pedindo que ela siga o movimento e solicitar o congelamento da posição.

Em relação a poses, devemos mostrar referências de poses para modelos iniciantes, e depois disso, fazemos variações.

Outro fator importante é em relação ao corte na fotografia, podendo esta, dependendo da forma, alterar todo o conceito da imagem. Os cortes devem obedecer a algumas regras básicas, como nunca fechar o enquadramento nas articulações e potar sempre em fazer uma foto de corpo inteiro ou cortando diretamente nas coxas. Cortes na canela podem deixar impressão negativa no expectador. Enquadramentos cortados na testa da modelo dão a impressão de escalpelamento. Devemos enquadrar com os cabelos acima da testa para que passe a impressão de continuidade. Fotos de modelos com a mão na cintura ou na cabeça podem ser cortadas nos braços, desde que mantenha uma linha de continuidade do braço ao antebraço.

Focus – Escola de Fotografia – Desde 1975
Veja mais notícias:
http://focusfoto.com.br/blogs

Conheça os cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/
Fale com a Focus:
 [email protected]

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 15/08/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)