FOTÓGRAFO ADEMIR LOPES É CONDENADO POR GOLPES EM CLIENTES

em cursos fotografia de casamentos, registro MTB fotógrafo profissional.

Fotógrafo condenado, golpe, clientes, registro Mtb fotógrafo profissional, Focus escola de fotografia, curso de fotografia, aula de fotografia, focus fotografia, escola focus, escola de fotografia

Empresa de fotografia de Americana se tornou alvo da ira de clientes em março de 2015, quando informou que não tinha mais como cumprir com contratos

O Liberal/Cidades/Leon Botão

Justiça entendeu que Ademir Lopes fez contratos sem condições de cumpri-los

Empresa de fotografia de Americana se tornou alvo da ira de clientes em março de 2015, quando informou que não tinha mais como cumprir com contratos.

O fotógrafo Ademir Lopes, acusado de aplicar golpes em casais que contrataram seus serviços em Americana, foi condenado a um ano e oito meses de prisão no regime aberto e pode ter que indenizar as 32 vítimas relacionadas no processo.

Os valores ainda precisarão ser cobrados na justiça cível, mas são estimados em R$ 66 mil.

A defesa de Lopes diz que ainda aguarda ele se manifestar sobre a sentença para saber se entrará com recurso.

De acordo com a acusação do Ministério Público, cerca de 100 clientes tiveram prejuízos com o fotógrafo entre 2013 e 2015, mas somente 32 foram considerados para a acusação de estelionato, que seriam os casais que deixaram de ter os serviços prestados intencionalmente, já que Lopes teria fechado os contratos sabendo que não teria condições de honrá-los.

Lopes chegou a ficar cerca de um ano sem ser localizado pela Justiça, que só o encontrou em Piracicaba/SP quando o processo já corria risco de ser arquivado. Em audiência, ele defendeu que não se tratava de estelionato, mas somente de falência, e que não havia provas de crime.

O juiz André Carlos de Oliveira, da 1ª Vara Criminal de Americana/SP, entendeu ser “evidente” que Lopes firmou contratos sabendo que não iria cumprir. “Não cumpriu com os contratos, apoderou-se dos valores após ludibriar as vítimas, com a garantia de que iria prestar os serviços e perpetuou o prejuízo, na medida em que não restituiu valor algum ou mesmo fez o serviço ajustado.

O dolo é notório, pois procurado por vítima, mesmo já com a loja fechada, garantiu que prestaria o serviço e que ela deveria continuar a pagar as prestações”, escreveu o juiz na sentença. A auxiliar de departamento pessoal Mariela Bacegato, de 27 anos, contratou os serviços de Lopes e chegou a pagar, em parcelas, cerca de R$ 5 mil. Depois, ficou sabendo da falência da empresa. Ela disse que o fotógrafo garantiu que prestaria o serviço, mas não confiou.

Quatro meses antes da cerimônia, contratou outro profissional, arcando com os valores novamente. Diante da notícia da condenação, ela ainda se mostrou preocupada. “A notícia é boa, mas eu custo a acreditar que ele vai fazer isso [ressarcir os valores], porque a empresa faliu.

Até demorou para conseguir isso, mas já é um passo”, disse. Na condenação, o juiz determina que a pena seja convertida em serviços comunitários, e estipula um valor mínimo de indenização, correspondente ao ressarcimento de cada umas das vítimas. Esse ressarcimento, entretanto, só deve ocorrer após ação na área cível.

Fonte: https://goo.gl/Srtiqa

A Escola Focus recomenda: antes de contratar qualquer fotógrafo, certifique-se se ele é regulamentado. Exija seu registro Mtb de fotógrafo profissional, emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

FOCUS Escola de Fotografia –  http://focusfoto.com.br
Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/

Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9
Fale com a Focus: WhasApp – 11 92515-2047

Veja TCC de Alunos: https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS MATÉRIAS APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PRODUZIDOS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO.
PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br

A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 300 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC
OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO)

O REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo NOS CURSOS DA FOCUS, em menos de 4 meses de curso.
O aluno obterá seu REGISTRO MTB DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como “FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS” entre outras modalidades.
SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS.
Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos.

Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 43 anos formando novos profissionais.
AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE:
Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973.
Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA.

No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico.
Fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP.

Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP.
Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995.
Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas.

Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado – 17/10/2017)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)