Fotógrafo entenda o poder da impressão

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, dicas de fotografia.

fotografo, fotografias, poder da impressão, foto impressa, ampliação de qualidade, Monet, mestres da fotografia, Ansel Adams, diversidade de tons, preto e branco, tecnologia, facilidades, mundo digital, processo de produção, curso fotografo profissional sp ,fotografia focus são Paulo,  fotografe melhor,  aulas de fotografia online, escolas de fotografias sp, cursos de cinematografia digital Full HD, enio leite ,escola focus, curso de fotografia, focus fotografia, cursos fotografias sp, cursos de fotografia online ,focus escola de fotografia, curso de fotografia sp, melhores cursos de fotografia em sp, cursos de fotografia zona sul, dicas de fotografia, notícias sobre fotografia,cursos de fotografia zona leste, curso de fotografia digital sp, cursos de fotografia sp, aulas de fotografia sp, aulas de fotografia em Santos, focus foto, melhores cursos de fotografia Brasil, focus foto, curso técnico de fotografia  sp, melhores cursos técnicos de fotografia sp, escolas de fotografia para casamentos sp, curso de fotografia focus,       curso foto,  cursos de fotografia sp, Fotografia, escolas de fotografias sp, curso de fotografia sp, notícias sobre fotografia, curso fotografias, melhores curso de fotografia sp, melhores cursos de fotografias Brasil, melhores cursos de fotografia SP,  aulas de fotografia, escola de fotografia sp, melhor escola de fotografia, curso de fotografia, curso de fotografia sp,

Fotografia preto e branco de alto padrão. Autor: Ansel Adams

Você já ouviu dizer que a primeira impressão é a que fica, isto com certeza é a mais pura verdade mas quando se trata de apresentar o seu trabalho podemos dizer que a melhor impressão é a que fica, não existe nada mais marcante do que uma bela foto impressa com qualidade.

Nos últimos 10 anos fomos aprendendo a ver a vida pelas telas de computadores. Isto não foi diferente com a fotografia, as pessoas acostumaram a visualizar fotos por monitores, os fotógrafos foram se adaptando e portfolios se transformaram em sites, aos poucos fotógrafos pararam de imprimir suas imagens em troca do baixo custo e da rapidez do mundo online.

Logico que isto se torna até fácil de  explicar considerando os custos de uma ampliação de qualidade; um portfolio bem impresso de 30 fotos pode ter um custo alto. Mas será que o os fotógrafos modernos são culpados por estarem deixando de lado o ato de imprimir uma foto será somente o alto custo? Com certeza não! A verdade é que há mais razões para isto acontecer do que apenas questões financeiras e a primeira começa pela simples falta de informação e pura comodidade que o mundo virtual oferece.

Mais de 60% dos fotógrafos não tem um portfolio impresso, pois produzir um portfolio impresso além de custar caro envolve um conjunto de ações que muitos fotógrafos não se dispõem a fazer. Não estou dizendo que o motivo é preguiça, mas sim receio, medo de selecionar quais fotos devem ser impressas e quais não devem, a edição de um portfolio envolve uma auto avaliação, não só de nossas fotos, mas principalmente na definição de nossos estilos.

O que podemos aprender com os mestres

Tive a oportunidade de visitar uma exposição do pintor Monet, obviamente já conhecia o seu trabalho em revistas, livros e internet, mas foi quando pude ver um de seus originais que percebi todas as nuances de cores a intensidade de suas pinceladas e a verdadeira beleza de sua obra. Ver uma pintura destas de perto, me fez entender o peso e poder de um original.. Claro que se tratando de uma pintura fica fácil dizer que raramente uma impressão justificaria o original, isto é até certo ponto verdade, mas  quando fui ver uma exposição de Ansel Adams tive a mesma certeza, o tamanho de suas imagens, a diversidade de tons entre o preto e branco a riqueza de detalhes que nunca vamos perceber em uma tela de computador por melhor definição que ela tenha para contemplarmos a profundidade da obra destes e outros mestres vistos ao vivo.

Voltando no tempo

Eu sou um defensor da tecnologia e das facilidades do mundo digital, e reconheço a importância de entender e utilizar estas novas ferramentas que temos hoje em dia. Mas não posso deixar de notar uma mudança negativa que estas facilidades trouxeram principalmente o desapego ao processo de produção e edição de um corpo de trabalho.

 Quantos sites de profissionais eu vi que expõem mais de 100 fotos espalhadas em diversas categorias e temas, a facilidade tecnológica criou este apertador de botão que enche Flickrs e sites com todas as fotos que fez sem um critério de escolha.  A empolgação do retorno imediato se tornou algo até viciante para muitos de nós.

Agora vamos imaginar que você entrou em uma maquina do tempo e voltou aos anos 80 e você tem à sua frente uma lupa algumas folhas de contato ou tiras de filmes positivo, com sua última sessão de fotos, um lápis marcador e uma mesa de luz e se você quiser mostrar suas fotos para alguém terá que escolher, imprimir e apresentá-las da forma mais tradicional possível.

Você consegue se imaginar fazendo isto, entrar em laboratórios úmidos e cheirando a químicos e passar horas ampliando fotos até conseguir o resultado que busca? Muitos dos fotógrafos da era digital nunca tiveram a oportunidade de realizar este processo.

Obviamente que tudo muda de perspectiva e nenhum profissional vai ampliar 200 fotos de um mesmo trabalho, toda a edição e cuidado na escolha mudam.   Sinceramente eu nunca curti ficar trancado em laboratório, adoro todo o sistema digital, mas não posso negar que aprendi muito com este sistema de trabalho e moldou os meus principais critérios de edição e acredito que podemos utilizar muito dos critérios que usávamos antes aliado as novas tecnologias de edição de imagem e impressão.

As Vantagens

Ampliar ou imprimir o seu material só tem  trazer benefícios para o seu trabalho e carreira.  Se você é um fotógrafo de casamento, já está acostumado com este processo de seleção e produção de álbuns, pois muitos dos clientes buscam receber suas fotos em álbuns, livros e ampliações avulsas.  A satisfação do cliente ao receber um álbum bem acabado, com belas fotos de um momento importante em suas vidas é algo muito recompensador para qualquer profissional.

Para fotógrafos publicitários, editoriais e comerciais as principais vantagens de se imprimir e apresentar o seu material já são outras.  Neste mundo digital quando um diretor de arte recebe um livro bem impresso com belo design e principalmente boas fotos isto tem um peso muito grande, ajuda a destacar o profissional em sua lembrança, mostra toda preocupação do profissional com os detalhes de acabamento e apresentação.  Por isto muitos profissionais investem em Coffee table books como forma de divulgação de seus portfolios e projetos.  Custa caro sim, mas é um investimento com um alto índice de retorno e que além de tudo gera um relacionamento com os seus clientes, quem não gosta de ter um belo livro em sua estante ou mesa de trabalho.  Além disto existem outras formas de colocar suas imagens em papel como eu já falei no post …  use de sua criatividade e comece a tirar suas fotos da tela do computador e passar para o papel, faça uma bela apresentação e tenho certeza que o resultado será sempre positivo.

O poder de uma boa impressão

Por mais que a tecnologia avance e as telas de computadores,  tablets e smart phones se tornem melhores e mais definidas, o papel ou outras formas de impressão sempre terão uma importância muito grande.  Fotos foram feitas para serem vistas e a melhor forma disto é tirando-as dos HDs e dando vida para suas imagens. Utilize da tecnologia a seu favor e imprima e amplie suas fotos.
Fonte:  http://goo.gl/csDOSQ

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)