Fotógrafo Fábio Cabral fala sobre a vida em Nova York e dá dicas para iniciantes

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, Notícias.

Fabio Cabral, Nova York, Floripa, Chapada Diamantina, fotografia, arte, publicidade, curso de fotografia, cursos de fotografia zona sul sp, escola focus, focus, focus fotografia, focus escola de fotografia, focus foto, curso de fotografia sp, cursos de fotografia, registro mtb fotografo, melhores escolas de fotografia sp, melhores cursos de fotografia, sp, cursos de fotografia online, enio leite, cursos de photoshop, cursos de cinematografia digital, focus fotografia digital

Fábio Cabral, agora dividindo endereço entre Floripa, Urubici e Nova York. Foto: Tatjana Andrade/Divulgação

Paulistano radicado em Floripa desde 1996, o fotógrafo Fábio Cabral chegou por aqui depois de fazer sucesso com seu primeiro livro, Anjos Proibidos, de 1991, com repercussão nacional e internacional, e de muitas capas de revistas e editoriais de moda. São 25 anos de carreira.

Pai de Kim, 25, e Dana, 16 anos, Fábio tem oito livros publicados, os três mais recentes: Santa Catarina Coração Feminino, registro da mulher catarinense representada por 88 delas de diversas regiões, em 2011; em 2012 Filhos do Vento, sobre a comunidade da Chapada da Diamantina, em Brotas de Macaúbas, para a Engevix, que rendeu também exposição itinerante no momento em São Paulo, e 25 anos do Artista.

O ano de 2013 começou transformado para o fotógrafo e diretor de fotografia em cinema, também dedicado à publicidade. Fábio acaba de alugar apartamento em Nova York, onde está morando, com intervalos em Floripa e ainda Urubici, onde tem sítio e projetos para o futuro.

Desde quando você está morando em Nova York?

Desde o começo do ano, mas a partir de maio aluguei o apartamento lá. Esta vinda agora foi a mais longa, 20 dias, e retorno no início do mês que vem. Aqui fico em casa no Canto da Lagoa com meu cachorro, achando que é o melhor lugar do mundo. E tenho meu apartamentinho no Harlem, que acabei de alugar. E lá vivo feliz também. Passo 20 dias lá, 10 aqui, uma semana lá, uma semana aqui. Estou assim.

O que você faz por lá?

Meu trabalho lá é ligado a uma empresa que está bem no começo, lançando produtos para corte de cabelos através de uma plataforma na web que vai colocar profissionais pra falar com clientes. A minha parte é geração de conteúdo, criar os filmes que alimentarão essa plataforma. Esse é o projeto principal que tem me levado pra lá comercialmente.

Mais publicidade ou arte?

Arte. Fora isso estou preparando fashion film, um produto de publicidade basicamente para as marcas, mas são um trabalho de arte, aplicação de conceito, como você vê as coisas e traduz para aquela linguagem cinematográfica.

Contatos fotográficos?

Visitei o Milk, um estúdio de locação. É um prédio inteiro no Meatpacking District onde a maioria da turma fotografa. Já fiz meu cadastro lá. E estou tratando do meu Greencard. No momento as notas e outros detalhes em termos de empresa são feitos através da minha namorada Thatja Andrade, ela tem cidadania porque o pai dela é norte-americnao. Ela é styling.

E o sítio em Urubici?

Está a todo a vapor, eu tenho meus sócios, o Luizinho, praticamente meu irmão, e o Heitor, ambos de São Paulo, amigos de colégio, compramos o sítio e estamos investindo juntos, desde caseiro, trator, este ano tiramos uma produção de abóboras gigantes, melancia, melão, tudo orgânico. A gente gosta muito da terra e temos a intenção de fazer um centro de meditação holístico, que possa receber pessoas para trabalhos de energização, massagem e vivências junto à natureza. Uma pousada e spa holístico para receber lá os estressados.

Como está sendo morar entre dois mundos?

Excitante. Nova York pra mim nesse momento profissional é como se eu tivesse 20 anos de idade, apesar dos 33 anos de experiência, é outro mundo, outras formas de comportamento, e é a grande feijoada do mundo, e eu quero participar deste momento como rabo de porco, mas quero virar carne seca. Então a gente é obrigado a se reinventar, estar sempre up to date. Quando a gente pensa que já fez muita coisa começa a andar pra trás. Estou chegando com um repertório bem consistente, mas com a cabeça de estreante.

Três dicas de ouro pra quem quiser fotografar

1 – Não se preocupe com marca de câmera porque quem faz a foto é o cérebro e o olhar e não a câmera. O conhecimento sobre luz e composição vale mais.

2 – Saiba olhar onde está a luz e não a forma, o que imprime é a luz que volta dos objetos e não a sua forma.

3 – Não tenha medo, porque não existe foto errada ou certa, existe fotografia boa e ruim, mas todas são certas porque na verdade fotografar é o ato de registrar o que está passando em frente aos seus olhos ou criar uma realidade que não existe através da produção, que é o caso da moda, publicidade, ou da própria dramaturgia de filme.

 Fonte: http://goo.gl/RGwnl – Focus Escola de fotografiaDesde 1975    http://www.focusfoto.com.br

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)