IMPORTAÇÃO E METADADOS

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais.

Importação, metadados, pensamento sombrio, adição, componente vital, dados buscáveis, importação de imagens, formalidades, aplicativo, software, fotografia escolas, amazon, Focus escola de fotografia, aulas de fotografia, cursos de fotografia sp, escolas de fotografia EAD, escola focus, cursos de fotografia presencial SP, curso de fotografia online, cursos vips fotografia, aula de fotografia, escolas de fotografia,  mensagem fotográfica

É um pensamento sombrio que as imagens de sua câmera sejam completamente sem valor até que cheguem a um computador

Apenas neste momento elas podem ser visualizadas apropriadamente, preparadas para o uso e então seguramente armazenadas. Elas também precisam da adição de um componente vital: dados buscáveis.

Importando l imagens

É útil pensar na importação de imagens da mesma maneira como se importas artigos: suas imagens precisam passar por certas formalidades. Isto é diferente de simplesmente copiá-las para seu computador, o que poderia ser mais rápido, mas você sairia perdendo.

Quando você importa imagens, um aplicativo de software administra o processo das imagens no computador. Ele irá criar pastas adequadas, adicionará informações às imagens enquanto elas passam e renomeará o arquivo s caso você deseje. Os softwares de importação também podem fazer cópias das imagens em discos rígidos externos ao mesmo tempo em que armazenam no próprio computador.

Pelo contrário, quando você copia os arquivos, isto é, quando você seleciona-os e arrasta-os da câmera ou do cartão de memória para uma pasta no computador, você tem de primeiro criar uma pasta adequada. Então os arquivos duplicados são simplesmente armazenados em seu computador.

Geralmente, é melhor importar as imagens utilizando o software que acompanha sua câmera, ou utilizar o software que acompanha sua câmera, ou utilizar um software especializado como o Microsoft iView, Apple iPhoto, Adobe Lightroom, Adobe Photoshop ou o Camerabits Photo Mechanic.

Fazendo l a conexão

Embora conectar a câmera diretamente ao computador seja necessário apenas para os poucos modelos que não utilizam cartões de memória removíveis, este é o método mais simples. Mas requer que você ligue a câmera, e utilize a energia da bateria da câmera.

Transferir diretamente do cartão de memória poupa você de ter de utilizar a câmera, mas então você precisa comprar e utilizar um leitor de cartão separado. De todo modo, os leitores de cartão são relativamente baratos e leves.

Lembre-se de que você está apenas transferindo ou copiando suas imagens do cartão para o computador. O arquivo original permanece no cartão de memória até que você apague-o ou formate o cartão. Isto é importante de manter em mente, pois estas imagens servem efetivamente como cópia de segurança tão logo você a transfira para o computador. Alguns fotógrafos exploram o baixo custo dos cartões modernos utilizando 20 ou mais.

O que l é metadato?

Sua imagem é seu dado principal, então a informação sobre ela é o dado secundário, ou metadados. Há, de maneira ampla, três classe de metadados. O primeiro tipo está anexado ao lado da imagem no moemento em que ele é gerado na câmera: é chamado de EXIF (EXechangeable Imag Format – Formato de imagem intercambiável) e originalmente era anexado apenas aos arquivos JPGE, porém mais tarde adicionado ao TIFF e RAW.

Ele resume as configurações de câmera utilizadas quando a imagem foi capturada. Toda informação registrada é útil – acima de tudo como uma ferramenta para analisar sua própria fotografia. Bem como os dados obviamente úteis, como abertura, tempo de exposição, e configuração ISO, a data e hora da captura, bem como os dados úteis para impressão, são registrados.

Os dados IPTC (International Press Telecommunications Council) são adicionais à imagem durante ou após a importação. Tecnicamente, estes dados podem ser incorporados em uma ampla gama de formatos de imagem utilizando a especificação XMP (Extensibile Metadata Plataform – Plataforma Expansível de Metadados).

Sob este esquema, você pode adicionar numerosos tipos de informação à imagem – qualquer coisa, desde direito de cópia e número de telefone para contato, até dimensões de corte e coordenadas de posicionamento global.

Entretanto, para a maioria dos fotógrafos, o mais importante é a capacidade de adicionar quaisquer palavras ou etiquetas que podem ser buscadas. Quanto mais completamente você descrever sua imagem utilizando0 palavras chave, como os detalhes do motivo, cor principal, conceito utilizado e daí por diante, mais fácil será para encontrar a imagem novamente buscando através de palavras chaves.

É a vingança do texto contra imagem: o número bruto de imagens só pode ser colocado em ordem através da submissão ao poder das palavras.

Outro tipo de metadado é um conceito emprestado da edição de filmes, onde todos os cortes, transições e ajustes aos numerosos clipes são armazenados como instruções chamadas “lista de decisão de edição”.

O equivalente fotográfico é aplicar os ajustes como mudanças nas cores, contraste e nitidez de uma imagem, e então armazená-los como uma série de instruções (que utilizam o esquema XMP). Podemos observar os efeitos das alterações, mas apenas em uma imagem simulada: nossa verdadeira imagem permanece inalterada pelo processo.

Quando queremos dar saída nas imagens, as instruções são aplicadas aos dados da imagem original e uma nova imagem é gravada para uso. Isto mantém os dados da imagem original intocados, e trabalhamos sempre apenas com cópias: a implicações favoráveis de se preservar a integridade da imagem são óbvias.

Aplicativos como o Apple Aperture, Adobe Lightroom,  Adobe Photoshop, DxO Optics Pro 4 e o Light Crafts LightZone funcionam todos dessa forma.

Aproveite para rever mais dicas sobre metadados nas suas apostilas, bibliografias e vídeos das aulas de fotografia dos cursos profissionalizante da Escola Focus.

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

Opinião de Ex- Alunos que estudaram na FOCUS! https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

 Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus
https://www.flickr.com/photos/focus_escola_de_fotografia/

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)