INSTITUTO HERCULE FLORENCE TRANSMITE LIVE SOBRE O FESTIVAL HERCULE FLORENCE DE FOTOGRAFIA

em Exposições.

DATA: 15 DE SETEMBRO (TERÇA), 18H  ©  Ricardo Lima/Festival Hercule Florence de Fotografia 2017   

 O Instituto Hercule Florence (IHF, www.ihf19.org.br), de São Paulo, promove a live A história e relevância do Festival Hercule Florence de Fotografia, no próximo dia 15 de setembro (terça), às 18h, para abordar a trajetória desse significativo evento para a cena da fotografia brasileira.

O Festival, que acontece desde 2007 na cidade de Campinas, interior do Estado de São Paulo, realiza esse ano a sua décima terceira edição.

A conversa contará com as participações de Antonio Florence, tetraneto de Hercule Florence e fundador do IHF; Ricardo Lima, fotógrafo e organizador do Festival Hercule Florence de Fotografia; Nelson Chinalia, fotógrafo e professor de fotografia; e Luciana Florence, pentaneta de Hercule Florence, jornalista, responsável pelo departamento de comunicação do IHF.

 O público poderá interagir enviando perguntas por escrito durante a live.

 A transmissão ao vivo acontece pelos canais de mídias sociais do IHF:

 YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCpjtUDZaEeZVw58z3cmY7Eg

Facebook: https://www.facebook.com/InstitutoHerculeFlorence

 E pelo canal do YouTube do Festival Hercule Florence de Fotografia:

https://www.youtube.com/channel/UCqbyedCaxeC0iEAdVTFX7Dw

 No Dia Mundial da Fotografia, 19 de agosto, o IHF participou da live Sentidos do Fotográfico em Hercule Florence, a convite do Festival. A gravação está disponível no canal de YouTube do IHF:

  Sobre os participantes

 Antonio Florence

Fundador do Instituto Hercule Florence, é advogado formado e pós-graduado pela USP e sócio da Florence & Advogados. Foi presidente do conselho da Associação Paulista dos Amigos da Arte (APPA); diretor vice-presidente da Câmara de Comércio e Indústria Belgo-Luxemburguesa-Brasileira; consultor para assuntos jurídicos e econômicos da Grand-Duché de Luxembourg; membro do conselho curador da Fundação Stickel; diretor jurídico do Clube Alemão Transatlântico e conselheiro da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha.

Ricardo Lima

É jornalista formado pela PUC-Campinas e atua desde 1995 como repórter fotográfico. É o idealizador do Festival Hercule Florence de Fotografia, além de ser membro fundador da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil (RPCFB). Teve a oportunidade de realizar a cobertura fotográfica de diversos eventos de relevância regional e nacional. Atua na diretoria da Arfoc – Associação dos Repórteres Fotográficos do Estado de São Paulo

Nelson Chinalia

Fotógrafo e jornalista, é formado pela PUC-Campinas, com especialização e mestrado pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero. Foi editor de Fotografia do jornal Correio Popular de Campinas; professor de Fotojornalismo e Artes Visuais na PUC-Campinas e pesquisador do GEMeF no Centro de Memória da Unicamp. Recebeu o Prêmio Vladmir Herzog de Fotojornalismo na modalidade Violência e Direitos Humanos em1995. Fotografou a Copa do Mundo de Futebol na França, em 1998, para os jornais Correio Popular e Diário do Povo de Campinas. Coordenou as oficinas, curador das exposições e editor dos livros fotográficos Comunidade em Foco, do CDI Campinas, em 2008 e 2012.

Luciana Florence 

É jornalista formada pela PUC-Campinas, especializada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina (São Paulo). Trabalhou nas revistas Vogue, Criativa e Glamour. Atualmente divide seu tempo entre a comunicação do Instituto Hercule Florence e seu trabalho com cerâmica de autor.

Festival Hercule Florence de Fotografia

 Criado em julho de 2007, o Festival Hercule Florence de Fotografia tem como matriz a invenção isolada da fotografia no Brasil, realizada pelo artista e inventor franco-monegasco Hercule Florence na cidade de Campinas, SP, em 1833 – fato que desencadeou atitudes fotográficas ao longo dos últimos séculos.

 Com a divulgação mundial dos inventos de Florence pelo pesquisador brasileiro Boris Kossoy, em 1976, surgiram, em Campinas, fotógrafos, grupos de fotografia, pesquisas e exposições que, desde então, são parte integrante da vida cultural da cidade.

 Em 2007, foram criados dois eventos simultâneos sobre fotografia, determinantes na formação do Festival Hercule Florence: a Semana Hercule Florence e o Seminário Imagem e Atualidade, da PUC-Campinas.

 Desde sua criação, o Festival acontece durante o transcurso do Dia Mundial da Fotografia, comemorado no dia 19 de agosto. Ao longo de seus 12 anos, o evento recebeu dezenas de renomados fotógrafos e pesquisadores, além de ter realizado mais de 20 exposições.

 HERCULE FLORENCE

 Nascido em Nice, França, em 1804, e cidadão de Mônaco, Hercule Florence foi desenhista e pintor de formação autodidata. Jovem inquieto e curioso, leitor de Robinson Crusoé e apaixonado por viagens, em 1824 desembarcou no Rio de Janeiro, sendo contratado, com apenas vinte anos de idade, como segundo desenhista da Expedição Langsdorff (1825-1829), missão científica que percorreu o interior do Brasil, de São Paulo até o Amazonas, realizando monumental levantamento de dados geográficos e etnográficos do país. Ao final da expedição, radicou-se na vila de São Carlos, atual Campinas, SP, onde viveu até o seu falecimento, em 1879.

Em 1830, Florence inventa a polygraphie [poligrafia], método de impressão em cores, semelhante ao atual mimeógrafo. A partir de 1832, começa a investigar as possibilidades de fixação da imagem utilizando a câmera escura. Com a ajuda do boticário Joaquim Correa de Mello, realiza experiências fotoquímicas que dão origem às imagens batizadas de photographie [fotografia], em 1833. As experiências de Florence ocorrem no mesmo período em que Joseph Nicéphore Niépce (1765-1833) e Louis Jacques Mandé Daguerre (1781-1851), na França, e William Henry Fox Talbot (1800-1877), na Inglaterra, descobrem os processos fotográficos.

No Brasil, a referência fundamental para o estudo da trajetória e do legado de Florence é o livro do historiador Boris Kossoy, Hercule Florence: A Descoberta Isolada da Fotografia no Brasil (Edusp/2006). Florence tem sido também cada vez mais reconhecido internacionalmente como um dos pioneiros do processo fotográfico, com citações em importantes publicações internacionais sobre história da fotografia, como A World History of Photography, de Naomi Rosenblum (Abeville, Nova York, 1984); Les Multiples Inventions de la Photographie, org. Jean-Pierre Bady, com artigo de Boris Kossoy (Association Française pour la Diffusion du Patrimoine Photographique, Paris, 1989); Seizing the light: A History of Photography, de Robert Hirsch (McGraw-Hill, Nova York, 2000); e The Thames & Hudson Dictionary of Photography, editado por Nathalie Herschdorfer (2015). Sua obra foi tema, ainda, de uma mostra no Nouveau Musée National de Monaco, entre março e setembro de 2017: http://www.nmnm.mc/index.php?option=com_k2&view=item&id=347:hercule-florence-le-nouveau-robinson-villa-paloma&lang=en.

  O INSTITUTO HERCULE FLORENCE

 O Instituto Hercule Florence (IHF) foi fundado em São Paulo em 2007 e certificado como Organização Social de Interesse Público (OSCIP) em 2009. Seus objetivos são a coleta, organização, conservação e divulgação da bibliografia e de documentos sobre o século XIX brasileiro, reunindo um acervo próprio composto por biblioteca e arquivos especializados. O centro de seus interesses consiste no estudo dos diversos viajantes do século XIX e suas narrativas, bem como na produção científica e cultural da Expedição Langsdorff (1825-1828), e na vida e obra do artista e inventor franco-monegasco Hercule Florence (1804-1879), dispondo de uma bibliografia atualizada sobre o autor: bit.ly/HF-Bibliografia. Entre suas realizações estão o lançamento do fac-símile do livro L’Ami des Arts livré à lui-même(http://www.ihf19.org.br/pt-br/hf-lami-des-arts.asp), de Hercule Florence, e a exposição O olhar de Hercule Florence sobre os índios brasileiros(http://www.ihf19.org.br/expo/).

Site: www.ihf19.org.br.

 Veja mais dicas sobre mostras, festivais e exposições nesse blog

PIONEIRISMO E INOVAÇÃO:
FOCUS Escola de Fotografia – Desde 1975:  https://focusfoto.com.br    

CONFIRA TCC DE ALUNOS DA ESCOLA FOCUS!  https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

BOLSA DE EMPREGOS PARA ALUNOS DA FOCUS
https://focusfoto.com.br/categoria/empregos/

Opinião de Ex- Alunos que estudaram na FOCUS! https://goo.gl/C235XR
Blog de Fotografia:  https://focusfoto.com.br/blogs/

Flickr – Foto Galeria dos Alunos da Escola Focus

CLAUDO SPINOLA

ESCOLA FOCUS NO INSTAGRAM!
https://www.instagram.com/focus_escola_de_fotograf/

#noticias #dicas_fotografia  #escola_focus #focus   focus_escola_de_fotografia  #focusfoto  #focus_fotografia #alunos_fotografia #cursos_fotografia  #escolas_de_fotografia    #aulas_fotografia  #enio_leite #cursosdefotografia

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 15/08/2020)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)