MULHER VOLTA A TÚNEL ONDE FOI ESTUPRADA E POSA PARA SUPERAR TRAUMA

em Uncategorized.

Mulher, túnel, estuprada, trauma, vítimas, violência sexual, exemplo de superação, ataque, crime, escolas de fotografia, Amazon, Aulas de fotografia, escola focus sp, Curso de fotografia, focus fotografia, registro Mtb fotógrafo profissional, escolas de fotografia, aula de fotografia, focus fotografia

Alexandra voltou ao túnel meses após o crime para superar o medo (Foto: Dyego Alves Gonçalves)

G1//Santos/SP/Mariane Rossi

Alexandra Oliveira, de 21 anos, criou ONG para apoiar vítimas de violência sexual e, com isso, virou exemplo de superação para outras mulheres.

Enfrentar o trauma de um estupro retornando justamente ao local do ataque pode parecer uma ideia assustadora para muitas mulheres. Mas foi o que decidiu fazer a técnica de enfermagem Alexandra Oliveira, de 21 anos, que, além de voltar ao túnel onde ocorreu o crime, em Praia Grande, no litoral de São Paulo, ainda posou para fotos no lugar. “Fiz isso para mostrar superação e influenciar as vítimas a enfrentarem seus medos”, conta ela.

Alexandra voltou cheia de coragem ao local de onde, relembra, saíra “correndo absurdamente” e “chorando de nojo”. As fotos fazem parte de sua luta para, além de superar seus traumas, ajudar outras vítimas a fazerem o mesmo. Também com esse objetivo, ela criou a ONG Hella, que, entre outras coisas, promove estudos para a erradicação da violência contra a mulher e todas as formas de segregação em razão de gênero.

As lembranças que ela carrega

Alexandra foi atacada em abril do ano passado, em plena luz do dia. Por volta das 13h30, a técnica de enfermagem saiu do serviço e resolveu ir para casa após o almoço. Como de costume, passou pela Avenida Ministro Marcos Freire e entrou em um túnel, que fica embaixo do Viaduto 10. Poucos segundos depois, ouviu o barulho de uma bicicleta e notou a aproximação de um homem.

“Ele veio por trás. Pensei que fosse me assaltar, então joguei a bolsa no chão. Quando vi que ele não pegou, percebi que não era um assalto. Na verdade, ele queria outra coisa. Ele me enforcou no pescoço e fiquei muito tempo sem respirar. Até que a gente entrou em luta corporal”, relata.

Em entrevista ao G1, ela contou que o homem exigiu que ela ficasse quieta e começou a passar as mãos pelo corpo dela. “Em uma empurrada com os pés, consegui afastá-lo do meu pescoço e aproveitei o tempo que ele estava voltando para dar um chute e correr enquanto ele se encolhia de dor. Corri absurdamente sem olhar para trás, chorando de nojo”, relatou Alexandra, que também compartilhou a história nas redes sociais no dia seguinte ao crime.

Ao chegar em casa, Alexandra tomou um banho e fez uma oração. Ela ficou com várias marcas espalhadas pelo corpo após o crime, e pedia para que Deus lhe trouxesse paz novamente. Nas primeiras horas, decidiu não contar para ninguém o que havia acontecido, nem para o próprio namorado na época.

No dia seguinte, Alexandra resolveu relatar o fato nas redes sociais com a intenção de alertar outras mulheres sobre o perigo. Ela conta que precisava desabafar de alguma forma e, após a publicação do relato, acabou se surpreendendo com a reação das pessoas na internet. A postagem teve milhares de compartilhamentos e ela viu que não estava sozinha.

Leia +: https://goo.gl/o3iTR7

Conheça os novos cursos da Focus: http://focusfoto.com.br/cursos/
Confira opinião de Ex-Alunos: https://goo.gl/yRlkM9
Fale com a Focus: cursos@focusfoto.com.br
Veja TCC de Alunos: https://focusfoto.com.br/tag/tcc/

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)