QUERO TRABALHAR COM FOTOGRAFIA!

em Artigos e Entrevistas, Dicas & Tutoriais, Notícias.

fotografia, mercado de trabalho, focusfoto
Marcos Paula é publicitário de formação com especialização em arte visuais, fotógrafo E cinegrafista

Em um mercado cada vez mais focado em imagem, como lidar com a
possibilidade de uma nova atuação profissional

Marcos Paula/Pleno News

“Quero começar a trabalhar com fotografia, mas não sei por onde começar ou como atrair clientes. Também tenho medo de largar minha atual profissão e não ter sucesso com a fotografia. Como lidar com esta dúvida?”

Larissa Castro, Vacaria, Rio Grande do Sul

RESPOSTA: Seu problema talvez seja um drama comum pelo qual todo
empreendedor já passou: como largar a estabilidade do seu emprego e apostar no
trabalho dos seus sonhos com um futuro incerto? A verdade é que não existe uma
resposta pronta, mas alguns caminhos podem te ajudar nesse processo.

Para iniciar na
fotografia você precisa, obviamente, comprar uma câmera fotográfica. Não é
necessário investir logo de cara na máquina mais cara do mercado. Inicialmente,
uma câmera profissional com sensor cropado já irá te atender. Depois existem os
investimentos com lente, flash, bateria e cartão de memória. Além disso, é
muito importante fazer um seguro do equipamento.

Certa vez, Henri
Carties-Bresson afirmou que “suas primeiras 10 mil fotografias são as piores”.
E a frase não poderia estar mais correta. Por isso, para chegar minimamente em
um nível comercial você precisa praticar e muito. Fotografe tudo ao seu redor,
sejam pessoas, objetos ou paisagens. O importante é você ter domínio cirúrgico
sobre seu equipamento. Treine também o seu olhar fotográfico e a sua percepção
da luz.

No entanto, para todo
trabalho prático é fundamental um embasamento teórico. Por essa razão, faça
cursos profissionalizantes que seja com  escolas qualificadasa na área da fotografia na
qual você pretende trabalhar.

Os livros de fotografia,
negócios e marketing (Sim, negócios e marketing são essenciais para viver de
fotografia) vão te ajudar nesse processo, assim como a infinitude de vídeos no
youtube com dicas e técnicas que você pode encontrar a custo zero.

A terceira etapa é
justamente pensar em qual área da fotografia você gosta e investir nela. Sei
bem que, no início, a tendência é aceitarmos todos os trabalhos que aparecem.
Mas o quanto antes o público perceber que você é especialista em determinado
segmento, mais atenção e valor você terá das pessoas e dos futuros clientes.

Para os clientes te
contratarem primeiro eles precisam chegar até você. Por isso, te pergunto, você
já contou para todo mundo que é fotógrafa? Você se apresenta como fotógrafa? Se
uma pessoa entra nas suas redes sociais, ela te identifica como fotógrafa?

É muito importante que
todos ao seu redor percebam que você é uma profissional no seu segmento. Dessa
maneira, seus perfis necessitam estar alinhados com a imagem de uma
profissional de fotografia. Seus Insta, Stories, devem falar sobre o seu
dia-a-dia na fotografia ou a sua trajetória para se tornar uma profissional.
Além disso, é fundamental alimentar essas redes com imagens de qualidade todos
os dias.

Outro fator importante é
a criação de um site. Você sabia que todo cliente que pretende contratar um
serviço fotográfico costuma pesquisar o nome da pessoa ou da empresa pela
internet? O seu site próprio é que vai te dar credibilidade e segurança para o cliente
fechar um negócio. Posteriormente, existem os investimentos com publicidade,
produção de conteúdo e outras estratégias de marketing que são assuntos mais
elaborados que não abordarei neste momento.

Vale destacar que você
deve considerar a fotografia como um negócio como qualquer outro que demanda
tempo, disciplina e muito esforço. Fotografar corresponde a cerca de 20% do seu
trabalho. O restante será preenchido com edição, atendimento ao cliente,
prospecção de vendas e marketing. Para quem achava que fotografar seria viver
de arte, isso é um banho de água fria. Mas não desanime porque esse trabalho é
extremamente recompensador.

Para finalizar, devo
dizer que 95% dos fotógrafos um dia tiveram uma dupla jornada de trabalho. Por
isso, não recomendo você largar imediatamente o seu emprego fixo. Inclusive, é
através dele que você pode juntar dinheiro necessário para os primeiros
equipamentos.

No seu tempo livre,
procure estudar, fotografar e montar os pilares da sua empresa. Com o tempo, os
clientes surgirão e terá um momento em que você pensará se vale a pena
continuar com o seu emprego atual. A partir desse ponto você terá que apostar
no seu negócio próprio se quiser viver exclusivamente dessa arte. No entanto,
se der certo será o click mais perfeito da sua vida, capaz de extrair a
satisfação e o sorriso do seu cliente e de você própria.

Fonte: https://bit.ly/2VJyKvz

Aproveite para rever mais
dicas sobre mercado de trabalho nos blogs da Escola Focus.

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Comentários

  1. Evy Abrahão -

    Fiquei Muito Interessado pelo seu post.Vou acompanhar seu Blog que é muito bom. É TOP ! Esse tipo de conteúdo tem me agregado muito conhecimento.Grato !

  2. Enio Leite -

    Evy, há mais artigos sobre mercado de trabalho em nosso blog. Caso tenhas tempo, não deixe de acessá-los, ok? Grato

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)