Temáticas fotográficas

em Dicas & Tutoriais, Notícias.

Fausto Chermont curso de fotografia sp curso fotografia cursos de fotografia online escola focus enio leite cursos de photoshop fotografia noticias digital dicas de fotografia

O centro da cidade de São Paulo é decifrado pelas lentes de Fausto Chermont sob os mais diversos ângulos, notadamente em períodos noturnos, onde o vazio das ruas, com seu lado sombrio, dá o tom ao conjunto de imagens. Chermont, é ex-aluno da Focus Escola de Fotografia

A fotografia tem alcançado ultimamente uma importância singular no circuito nacional especialmente quando se estrutura numa linguagem artística ganhando uma dimensão incontestavelmente requintada e de certa forma propondo reflexões em seus mais diversos níveis, partindo da condição humana na sua complexidade vivencial.

Recentemente, foi aberta em Paris, a mostra “Elogio da Vertigem – Coleção Itaú de Fotografia Brasileira” na prestigiosa Maison Européenne de la Photographie ( 7, Rue de Fourcy), promovendo a produção de notáveis fotógrafos que desenvolvem obras das mais variadas temáticas, focalizando a magia da imagem captada naquele instante magistral.

A exposição é formada por 88 obras de 42 artistas, como German Lorca, Geraldo de Barros, Thomas Farkas, José Yalenti, alguns dos expoentes dos anos 40 e 60, ao lado de valores consagrados da atualidade, como Vik Muniz, Rosangela Rennó, Miguel Rio Branco, Claudia Andujar, Mario Cravo Neto, Cris Bierrenbach e Rodrigo Braga. A coleção exposta traça um perfil da fotografia no Brasil, desde os lances vanguardistas dos meados do século XX com as linguagens revolucionárias adotadas pelos fluxos interpretativos da realidade humana com toda a sua dimensão complexa e essencialmente perturbadora e renovadora.

A retomada do lado experimental a partir do final dos anos 70 com as inquietantes transformações das técnicas e dos resultados alcançados nos últimos anos coloca em evidência a produção artística brasileira, apreciada internacionalmente.

Deve-se notar também que a Coleção Itaú teve início há mais de 60 anos, contando atualmente com 12 mil obras entre as quais  pinturas, gravuras, esculturas, fotografias e instalações, complementadas com a numismática e a incrível Brasiliana.

O acervo do Itaú cobre praticamente todas as fases marcantes da arte brasileira, proporcionando uma visão bem expressiva e elucidativa com os confrontos e as diversidades das obras.

Paralelamente, foi lançado na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, o livro “São Paulo Século XXI “, de Fausto Chermont, reunindo 67 imagens fotográficas captadas entre 1999 e 2009 que focalizam a cidade de São Paulo na sua grandiosidade, mas com um olhar artístico.

O centro da cidade é decifrado pelas lentes de Chermont  sob os mais diversos ângulos, notadamente em períodos noturnos, onde o vazio das ruas, com seu lado sombrio, dá o tom ao conjunto de imagens.

As misteriosas tramas urbanas que foram se desenvolvendo com o correr do tempo, desde épocas remotas, em que São Paulo era uma simples vila da época colonial passando pelo crescimento com a fase cafeeira, para depois alcançar a industrialização e finalmente a consolidação como centro financeiro e cultural são características marcantes que refletem o seu percurso histórico.

Arquitetura eclética, com alusões a períodos anteriores, é vislumbrada pelos admiradores do centro da cidade, que curtem cada canto,  constantemente objeto de estudos e confabulações de arquitetos, engenheiros, urbanistas, historiadores, sociólogos, filósofos —  enfim, uma gama imensa de profissionais que se impressionam com a dimensão da metrópole que cresceu em demasia, perdendo aspectos importantes de sua memória, uma cidade que se amalgama num grande laboratório de experiências, com construções, planos, reformulações, demolições, zoneamentos, loteamentos, uma infinidade de procedimentos que inflam e transformam a cidade, um perfil de certa forma caótico que desafia tanto os administradores como seus próprios habitantes.

As imagens que compõem o livro perfazem uma visão poética, uma filtragem que realça o monumental, os efeitos impactantes dos ícones da paulicéia, como o Edifício Banespa, o Edifício Itália, a Estação Júlio Prestes, o Vale do Anhangabaú, o Teatro Municipal, as Galerias, o Viaduto Santa Ifigênia, o Copan, a Catedral de São Paulo, o Teatro Municipal, o estádio do Pacaembu, a Oca, o Parque da Luz, o Centro Cultural Banco do Brasil, a Praça da Sé, a Praça da República, o Trianon, o Viaduto do Chá, a Casa das Retortas, o Centro Cultural São Paulo, o imponente prédio Light, o pavilhão da Bienal no Parque Ibirapuera, enfim um percurso que permite compreender a cidade como um lugar a ser descoberto a cada instante, pelo próprio dinamismo do ambiente urbano que assimila os efeitos cromáticos da luz solar como do próprio anoitecer, uma cenografia sensível tanto às mudanças sutis como às radicais.

Seguindo os eventos que acolhem a fotografia, a exposição “Além do Silêncio”, de Hugo Burti, em cartaz na Galeria Mônica Filgueiras & Eduardo Machado (Rua Bela Cintra, 1.533), surpreende o espectador pelo lado insólito do tema ao enfocar a taxidermia como um canal que se conecta com o passado. Os arranjos ambientais fotografados são exponenciais, animais empalhados em espaços residenciais sóbrios, às vezes em desconexão com a estética, mas empenhado em certo sentido com um leve humor. Criando um clima curioso, cada imagem atrai a atenção do observador pelos reflexos como pelos arranjos do décor, gabinetes de curiosidades em moradias que são o retrato do cotidiano.

Fonte: http://goo.gl/3SSPG

Sobre o autor

ATENÇÃO: OS TEXTOS, MATÉRIAS TÉCNICAS, APRESENTADAS NESSE BLOG SÃO PESQUISADAS, SELECIONADAS E PRODUZIDAS PELOS ALUNOS, PROFESSORES E COLABORADORES DA FOCUS PARA USO MERAMENTE DIDÁTICO E COMPLEMENTAR ÁS AULAS DE FOTOGRAFIA NAS MODALIDADES DE CURSOS PRESENCIAIS OU A DISTÂNCIA EAD, MANTIDOS PELA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA, SEM QUALQUER OUTRO TIPO DE PROPÓSITO, RELEVÂNCIA OU CONOTAÇÃO. PARA MAIORES INFORMAÇÕES CONSULTE https://focusfoto.com.br A Focus é a única escola de fotografia no Brasil, que oferece ao aluno o direito de obter seu REGISTRO LEGALIZADO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL, emitido pelo Ministério do Trabalho, por meio de cursos com carga horária total de 350 horas, incluindo períodos de estágio, preparo e defesa de TCC OS CURSOS DA FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA SÃO RECONHECIDOS PELA LEI N. 9.394, ARTIGO 44, INCISO 1 (LEI DE EDUCAÇÃO) O REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL é unificado, sendo o mesmo obtido pelas melhores Universidades Públicas do Estado de São Paulo. E você poderá obtê-lo EM QUALQUER MODALIDADE DE CURSOS DA FOCUS, presenciais ou a distância EAD em menos de 6 meses de curso. O aluno obterá seu REGISTRO DE FOTÓGRAFO PROFISSIONAL diretamente nas agências regionais do Ministério do Trabalho e Emprego. Este registro é fundamental para o exercício legal da profissão, constituição de seu próprio negócio, ingressos em concursos públicos e processos admissionários em empresas de fotografia, públicas ou particulares, bancos de imagens, agências de notícias, jornalismo e consularização de seu registro de fotógrafo, caso queira trabalhar em outros países ou Ongs. Internacionais, como "FOTÓGRAFOS SEM FRONTEIRAS" entre outras modalidades. SEJA FOTÓGRAFO DEVIDAMENTE REGULAMENTADO. QUALIDADE E EXCELÊNCIA EM EDUCAÇÃO FOTOGRÁFICA É NOSSO DIFERENCIAL HÁ MAIS DE QUATRO DÉCADAS. Os alunos recém-formados pela Focus competem em nível de igualdade com fotógrafos profissionais que estão no mercado há mais de 30 anos. Na FOCUS, o aluno entra no mercado de trabalho pela porta da frente! Os alunos, após formados, são encaminhados para o mercado de trabalho. Cursos 100% práticos, apostilados e com plantão de dúvidas. Faça bem feito, faça Focus! Há mais de 44 anos formando novos profissionais. AUTOR DO PROJETO e MEDIADOR DESSE BLOG: Prof. Dr. Enio Leite Alves, Professor Titular aposentado da Universidade de São Paulo, nascido em São Paulo, SP, 1953. PROF. DR. ENIO LEITE: Área de atuação: Fotografia educacional, fotografia autoral, fotojornalismo, moda, propaganda e publicidade. Pesquisador iconográfico. Sociólogo, jornalista, físico, fotoquímico, inventor e docente universitário. Fotografo de imprensa desde 1967, prestando serviços para os Diários Associados e professor do Sesc e do Curso de Artes Fotográficas Senac Dr. Vila Nova, São Paulo. Fotografo do Jornal da Tarde em 1972 -1973. Em 1975, funda a FOCUS – ESCOLA DE FOTOGRAFIA, primeira instituição de ensino técnico e tecnológico da AMÉRICA LATINA. No mesmo ano, suas fotos são premiadas na 13ª Bienal Internacional de São Paulo, quando a fotografia passa a reconhecida pela primeira vez como obra de valor artístico. Enio Leite, fundador do MOVIMENTO PHOTOUSP no início dos anos 70, com Raul Garcez e Sergio Burgi, entre outros, no centro acadêmico da Escola Politécnica, na Cidade Universitária, São Paulo-SP. Professor de fotografia publicitária da Escola Superior de Propaganda e Marketing, (ESPM), 1982 a 1984. Mestre em Ciências da Comunicação em 1990, pela Escola de Comunicação e Artes, USP. Doutor em História da Fotografia, Fotoquímica, Óptica fotográfica e Fotografia Publicitária Digital, em 1993, pela UNIZH, Suíça. No ano de 1997 obteve Livre Docência na Universitá Degli Studi di Roma Tre. Professor convidado pela Miami Dade University, Flórida, 1995. Pesquisador e escritor, publicou o primeiro livro didático em língua portuguesa sobre fotografia digital, Editora Viena, São Paulo, maio 2011, já na quarta edição e presente nas principais universidades brasileiras portuguesas. Colabora com artigos, ensaios, pesquisas e títulos sobre fotoquímica, radioquímica, técnica fotográfica, tecnologia digital da imagem, semiótica e filosofia da imagem para publicações especializadas nacionais e internacionais. (Fonte: Agência Estado - 12/03/2019)

Deixe seu comentário

  • (não será mostrado)